Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

quinta-feira, 16 de maio de 2013

OS LIVRAMENTOS DE DEUS

“Se formos atirados na fornalha em chamas, o Deus a quem prestamos culto pode livrar-nos, e ele nos livrará das tuas mãos, ó rei. Mas, se ele não nos livrar, saiba, ó rei, que não prestaremos culto aos teus deuses nem adoraremos a imagem de ouro que mandaste erguer".  (Dn 3.17,18)

Por: Sem. Juliana Marques Barbosa.(*)


A maioria das pessoas quando ora geralmente pede a Deus que as livre de todo mal. Mas, o engraçado é que quando algo ou alguém que nós considerávamos importante sai de nossas vidas nós ficamos tristes, decepcionados e na maioria das vezes questionamos a Deus e levamos um tempo para aceitar ou muitas vezes não aceitamos. Contraditório, não?

Nós oramos pedindo livramentos e quando assim Deus os faz nós o questionamos todo tempo. A impressão que Deus deve ter de nós é que no mínimo ou não sabemos pedir ou não sabemos o que queremos. E ao invés de nos preocuparmos em aprofundar nosso relacionamento com Deus e com o que Ele pensa a nosso respeito, nos preocupamos com os relacionamentos diversos e com o que Deus tirou de nossas vidas, não é verdade?

Querido Irmão, você entende o que significa ser dependente de Deus? Entende o que é colocar a vida nas mãos do Pai e Nele esperar?
Ser dependente de Deus é crer que tudo que Ele fizer por você é para o seu bem, é para sua felicidade e salvação. Nada do que Deus planejou para nossas vidas dará errado, porque Ele sabia o nosso nome mesmo antes dos nossos pais se conhecerem. Então, como duvidar das escolhas de alguém que envia o próprio e único filho para nos salvar?

Livrar-nos de todo mal é muitas vezes a resposta das nossas orações e das orações que outras pessoas fazem por nós, afinal, a oração é o meio em que falamos com Deus, é o meio pelo qual Ele escuta o nosso clamor! 

Em Mateus 21:22 temos: E tudo o que pedirdes na oração, crendo, o recebereis. Oras, isso se aplica também aos livramentos que Deus proporciona a nossa vida. Nós nem sempre perdemos por falta de vigilância ou por falta de orações, não é sempre assim. Nestes momentos de perda, seja ela qual for, devemos entender que Deus pode estar nos dando um livramento. Eu não estou me referindo aos casos de mortes dos nossos entes queridos, irmãos ou amigos próximos. É claro que nós sofremos com esse tipo de perda, mas devemos lembrar que há um tempo determinado para tudo, tempo de nascer e tempo de morrer. Em diversos momentos nós esquecemos de que o que consideramos bom para nós, pode não ser bom para Deus ou escolha Dele para nossas vidas. Acreditar nos propósitos Dele é saber viver pela fé, e pela fé ser salvo.

Se você tem uma vida íntegra com Ele, pode ter certeza que nenhum mal te alcançará e se alcançar Ele te livrará. No momento em que nós entregamos totalmente a nossa vida a Jesus e nos tornamos condicionados a Ele, saberemos discernir se foi perda ou livramento. Deus só tem o melhor para nós, não precisamos nos preocupar com o que perdemos, porque se orarmos com fé e for da vontade de Deus vai se cumprir.

Em Jó encontramos: “Ele ora a Deus e recebe o seu favor; vê o rosto de Deus e dá gritos de alegria, e Deus lhe restitui a condição de justo.” Assim como na vida de Jó, tudo que for pra ser nosso voltará em nossas mãos, e se não voltar, é porque não iria nos trazer felicidade.

Um exemplo muito simples sobre tudo isso, são as pessoas que perdem, por exemplo, um namorado, um amigo ou um emprego. Num primeiro momento achamos ser o fim do mundo, que não vamos suportar a dor, a falta de dinheiro, que vamos morrer e outros tantos exageros. Chegamos muitas vezes ao ponto de nos humilharmos! Isso além de ser um ato de desvalorização de si mesmo, é a prova que nós não entendemos o trabalhar de Deus em nossas vidas. E isso vale para qualquer situação em que Deus esteja trabalhando em nosso favor. Seja na área financeira, emocional e principalmente espiritual. Se um relacionamento, emprego ou compra de um imóvel não deu certo, ore, peça a direção de Deus e espere no Senhor! Correr para outro caminho que não seja Jesus não prova sua fidelidade a Deus, e sim que te falta paciência e fé para esperar e crer que o melhor ainda estar por vir e que Deus trabalha diariamente pela tua prosperidade em todas as áreas de tua vida.

Você tem suas qualidades, seu valor, e junto com Deus você será sempre a maioria, não tenha medo de enfrentar o que vier se colocar em seu caminho, com a direção do Senhor, você não perderá tempo, receberá seus livramentos, para ir ao encontro do melhor, sempre.

Lembre-se a nossa luta não é contra carne ou sangue, mas sim contra principados e potestades. Quantas foram às vezes em que o inimigo quis acabar com os teus sonhos ou destruir a tua vida, mas Deus mostrou o poder Dele através dos livramentos te provando que o que é Dele o inimigo não toca! Podem tentar acabar com você, mas o Deus que nós servimos tem todo poder para nos livrar de todo mal.

Creia nisso!

Deus está te dando visão de águia!


(*) Juliana Marques Barbosa é Seminarista no Curso Livre de Bacharel em Teologia pela Escola Teológica Reviver. 

Um comentário:

  1. Muitas vezes agimos como crianças mimadas.Crianças; que brigam por certo brinquedinho,só porque está nas mãos do coleguinha.Assi,.que é abandonado,logo perde-se o interesse.Costumamos agir assim com nossos pais terrenos e,logo que nos convertemos,pensamos em usar o mesmo expediente com Deus.Ele, jamais permitirá que venhamos a chantageá-lo com nossas meninices.Em Seu imenso Amor,Ele sabe como tratar-nos até sermos maduros.Sabe,tb,o que é melhor para nós e um dia,tb reconheceremos isso.O que no momento,nos parece trágico,indispensável e impensável, logo se mostrará fútil,banal e até tolo.Graças a Deus que Ele não se impressiona com nossos esperneios...Cabe a nós crescermos e aceitarmos ser tratados por Ele.

    ResponderExcluir

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.