Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

terça-feira, 25 de junho de 2013

AINDA NÃO É O FIM, MAS O FIM VIRÁ


3 E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo? 4 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; 5 Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. 6 E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. 7 Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. 8 Mas todas estas coisas são o princípio de dores. 9 Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. 10 Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. 11 E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. 12 E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. 13 Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo. 14 E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. (Evangelho de Mateus, cap. 24)

Qual é o sinal que marcará a Tua vinda e fim do mundo, óh Senhor Jesus? Essa foi a pergunta dos discípulos, feita em particular, ao Senhor. Quais os sinais? É totalmente impossível ao homem, por mais espiritual que seja, saber a data do retorno de Cristo e do fim do mundo. Somente a Divina Trindade conhece o dia e a hora. Porém, Deus permitiu ao homem a possibilidade de identificar os sinais (eventos visíveis) que se dariam quando da volta do Senhor. Segundo o dicionário Houaiss, sinal é um "movimento, gesto, manifestação que serve de advertência, ou que possibilita conhecer, reconhecer ou prever alguma coisa". Assim, obviamente, sabendo-se os sinais, é possível determinar se os eventos que os antecedem estão próximos ou não.

É interessante notar que o texto grego dessa passagem do Evangelho de Mateus usa o termo σημεῖον (sēmeion) para "sinal", seguido do termo παρουσίας (parousias) para "tua vinda", ou seja, σημειον της σης παρουσιας, "sinal da tua (própria) vinda". O termo sēmeion, traduzido por sinal, denota algo miraculoso, maravilhoso. Se traduzido ao pé da letra, a pergunta dos discípulos seria "que milagre (ou maravilha) haverá da tua vinda?" Pela pergunta, é possível supor que os discípulos criam, até esse momento, que quando da volta do Senhor haveria um grande milagre, ou maravilha. Muito provavelmente, eles esperavam um milagre muito maior do que aqueles que estavam acostumados a verem o Mestre operar.

Em resposta a pergunta, o Senhor Jesus não diz que haverá um milagre que antecederá a Sua vinda, ou seja, alguma grande manifestação de poder sobrenatural visível da parte de Deus, que venha a produzir e avivar a fé nos corações dos homens, levando-os ao arrependimento e à mudança de vida. Ao contrário, Ele explica que haverá uma grande deterioração na moral, nos costumes e nas relações humanas, uma total ausência de Temor de Deus sem precedentes na história humana, que se manifestará tanto nos círculos sociais, quanto religiosos, quanto geológicos. Grandes abalos (grandes perturbações) estão previstos pelo Senhor! Veja:

1) Abalos na paz e segurança, nacional, regional e internacionalmente: "E ouvireis de guerras e de rumores de guerras [...] Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino". Hoje, fala-se muito em paz e segurança, em relacionamento de amizade e fraternidade entre as nações e povos. Porém, ao contrário do discurso ideológico dos líderes mundiais, o que se vê é um crescente aumento nas tensões econômicas e políticas. Basta olhar para o Oriente Médio, região que desde os primórdios até hoje jamais experimentou uma paz duradoura. Seja por conflitos sobre a Terra, seja por ideologias religiosas, seja por recursos minerais ou por posição estratégica, o Oriente Médio é palco de constantes guerras. Grandes potências mundiais, como os Estados Unidos, Inglaterra, França e Rússia (essa, desde os tempos da ex-União Soviética, e até mais anterior!) deslocam seus contingentes militares, com suas poderosíssimas armas, para esta região. Recentemente, outra região - a das Coréias - foi palco para grandes tensões políticas, com o risco do uso de armas de destruição em massa.

O mundo pode esperar ainda mais guerras e ainda mais rumores de guerras. Não haverá paz duradoura sobre o mundo, em hipótese alguma e isso independe do motivo para a guerra. É isso que foi predito por Nosso Senhor e é exatamente isso que acontecerá, sem mais nem menos. Isso se deve porque a guerra está primeiramente no coração dos homens: "Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias." (Mt 15.19) Guerras são a única alternativa possível para aqueles que rejeitaram o Príncipe da Paz (Is 9.6).

As guerras, como de costume, trarão inevitavelmente consigo fome e pestilências (doenças). Doenças antigas e novas surgirão nessa época, as quais junto com a fome fará com que os homens pareçam verdadeiros zumbis, mortos-vivos sobre a Terra. A carne apodrecerá nos ossos pelos efeitos de vírus, bactérias e protozoários mortais e pela fome, fazendo com que os ossos se esfarelem como pó. Multidões morrerão, quer pelas guerras, quer pela fome, quer pelas pestes. E tudo isso se dará "em vários lugares".  

2) Abalos na Terra: "haverá terremotos em vários lugares", é o que o Senhor diz. Os fundamentos da Terra tremerão e a ela cambaleará como se estivesse bêbada: "[...] e os fundamentos da terra tremem. De todo está quebrantada a terra, de todo está rompida a terra, e de todo é movida a terra. De todo cambaleará a terra como o ébrio, e será movida e removida como a choça de noite [...]" (Is 24.18-20). Sem dúvida, esses terremotos causarão grande destruição e muitas e muitas mortes, como já tem sido visto em várias partes do mundo. Para ilustrar, em 21/04/2013, um terremoto, de magnitude 7 na escala Richter, matou ao menos 179 e deixou mais de 6.700 feridos na China (http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2013/04/20/terremoto-de-forte-intensidade-deixa-mortos-no-sudeste-da-china.htm).
  



















(Gráfico mostrando os maiores terremotos do mundo desde 1900).

 3) Abalos na espiritualidade e religiosidade humanas: "Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos [...] E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos". Todo esse caos social e econômico trará desespero e fará com que o homem busque as soluções na fé, no sobrenatural.  Milhares, quem sabe milhões ou bilhões de pessoas serão enganadas pelos falsos cristos e falsos profetas que surgirão. Desde o dia em que essas palavras foram ditas, a humanidade tem visto diversos falsos ungidos, falsos deuses e falsos messias. Muitíssimos falsos salvadores, prometendo boa vida e salvação fora da Graça de Deus em Jesus - caminhos alternativos - para alcançar a Deus! Diante do engano, há várias formas de reação possíveis: descrédito para com toda e qualquer religião (ateísmo prático), a alternância ("troca") de religião ou mesmo a permanência no engano, por ilusão ou interesse próprio! Será uma época - e já temos visto o seu início - de muita gente falando em nome de Deus, mas pouco ou nada de Deus falando através do homem. O homem procurará desesperadamente Deus, porém não o Deus da Bíblia, Único e Verdadeiro; antes, procurará o "seu deus particular", o "seu cristo imediatista" nas mais diversas religiões e espiritualidades independentes, encontrando, contudo, somente o falso Cristo com seu falso profeta.

4) Abalos nos Direitos de Liberdade de Fé e Culto Unicamente para os Cristãos. "Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome". As liberdades e garantias constitucionais, mesmo em países ditos democráticos, ruirá como madeira podre nesses dias, para um grupo "religioso" particular: os cristãos. Não me refiro aqui aos cristãos acomodados com o mundo, cheios de filosofias e discursos "harmonizadores" e "relativizadores" da Verdade de Deus com as mentiras do mundo, gente que há muito perdeu a fé e não sabe disso. Esses "cristãos nominais" não são dignos do nome que portam, atribuído pela primeira vez na antiga cidade de Antioquia (At 11.26); pessoas que frequentam igreja apenas para sua própria condenação, sem jamais tornarem-se Igreja. Pelo contrário, estou me referindo aqui a gente séria e que leva Deus a sério, que não negociam a Verdade de Deus com ninguém, que não buscam agradar aos homens - nem a si mesmos -, mas a Deus. Que renunciam dia-a-dia o mundo, com seus prazeres pútridos e facilidades infernais, para viverem de forma agradável a Deus, honrando o Seu Santo Nome em meio a uma geração maligna. Tenho certeza que o leitor já se deparou com gente assim e sabe exatamente o que estou dizendo.
Esses cristãos genuínos e verdadeiros, diante dessa calamidade que grassará a humanidade, não se calarão, como hoje não têm se calado, denunciando o pecado e a maldade do homem em seus pensamentos e atitudes em todas as esferas. Eles mostrarão a causa dessa imensa convulsão que a Terra experimentará: a insistente rebeldia do homem para com o Seu Criador. Mostrarão que a única solução para esse problema chama-se Jesus Cristo; não a imagem, não o símbolo, mas a Pessoa Viva, Ressurreta dentre os Mortos!

Porém, a mensagem da cruz de Cristo sempre causou e sempre causará asco no homem mundano, não só ontem, mas hoje e amanhã. O homem sem Deus, em seu estado de pecador inveterado, amante das trevas e filho do diabo sempre buscou "justificativas" para se afastar de Deus e Seu Único Caminho, Verdade e Vida. Assim, acusam a Bíblia de livro ultrapassado, portadora de regras transitórias para um povo muito antigo as quais hoje não mais se aplicam. Livro de mitos,  segundo os críticos da Palavra de Deus. Livro fundamentalista religioso, que deveria ser banido e destruído da humanidade (e como já tentaram fazer isso, que o diga Diocleciano!). Há anos o homem vem tentando de todas as formas desacreditar a Palavra de Deus, por diversos meios. Academicamente, denota sabedoria e erudição tentar destruir a veracidade dos textos bíblicos, como é feito pela alta crítica. Sabe porquê? Porque a mensagem de Deus penetra nas mais profundas entranhas humanas, até a divisão da alma e do espírito: "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." (Hb 4.12) Espada terrível é a Espada do Espírito Santo! Ela revela ao homem sua real natureza; revela todas as suas podridões de alma, todos os seus carnegãos fedidos do espírito, cheios de malignidade e violência. A Bíblia, revelação de Deus e da Sua Vontade para o homem,  mostra-nos que sem Deus, que é Santo, somos malignos e filhos do diabo; mostra que há um céu onde esse Deus Santo habita e que a única forma de se ir para lá é por meio de Jesus Cristo, de forma a ser salvo por Ele (salvação em Cristo que envolve regeneração, santificação, justificação, eleição, predestinação, etc., tudo isso quando o homem se arrepende e aceita a Cristo como Salvador e Senhor de sua vida); caso contrário, o destino eterno reservado ao homem é o inferno, sem alternativas ou facilitações!

Essa mensagem cai como uma bomba no coração dos ouvintes, os quais obviamente se manifestam e hão de se manifestar contrários a mesma! Jesus diz em Mateus 24 que essa mensagem trará a ira dos moradores de todas as nações sobre os cristãos, justamente por causa da mensagem e do comportamento diferenciado. Isso acarretará em muitos e muitos cristãos sendo mortos (hoje, a mídia tem testemunhado vários discursos inflamados contra os cristãos - gente doente, ignorante, desequilibrada, fanática, intolerante e fundamentalista, como dizem alguns contrários às posições cristãs - Bíblicas, na verdade - e que desejam continuar suas vidas de pecado sem Deus sem que ninguém possa sequer ser contrário ou falar contrariamente a isso) e essas mortes, ainda por cima, serão reputadas como "caridade a Deus", como disse Jesus: "[...] vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus" (Jo 16.2). Hoje, em muitos países, não é crime matar cristãos, nem estuprar mulheres cristãs, nem destruir igrejas. Porém, isso chegará também aos países ditos liberais e democráticos, como disse anteriormente. O amanhã está sendo desenhado hoje, debaixo dos narizes dos homens, que não estão se apercebendo disso.

5) Abalos na Fé e Fidelidade Cristã: "Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão". Essa onda de perseguição e assassinato de cristãos trará um grande impacto na fé e fidelidade dos cristãos a Cristo e uns aos outros. Como disse Jesus, muitos se escandalizarão... no próprio Senhor e na Sua cruz! Certa ocasião, disse Jesus: "E bem-aventurado é aquele que não se escandalizar em mim." (Mt 11.6) Sofrer em prol de Cristo é um chamado divino, porém nem todos mantém firme esse chamado. Foi assim no tempo das perseguições imperiais, é assim hoje e será assim amanhã. Diante das perseguições promovidas por um imperador sádico e pederasta chamado Nero houve cristãos que renunciaram a fé e adoraram a imagem do imperador amaldiçoando a Cristo, assim também aconteceu com alguns diante de outros imperadores e suas ameaças de morte na arena, pelos leões, ou por outras formas ainda mais violentas. Naqueles dias, preditos pelo Senhor em Mateus 24, estes que se escandalizarão irão trair os antigos irmãos - trair a confiança e os laços fraternais de outrora. É provável que os "escandalizados" denunciem a identidade de seus ex-irmãos e de seus locais e horários de culto (que não será em hipótese alguma em templos nessa época; provavelmente serão cultos e reuniões secretas, em locais e horários somente conhecidos pelos irmãos), entregando-os nas mãos dos seus violentos algozes. Eles farão isso por medo e por ódio.

Com essa multiplicação exponencial da iniquidade, afirma o Senhor que o amor de muitos se esfriará. Que amor é esse? É o amor fraternal, de um para com outro, e o amor para com Deus. O amor vai se esfriar, vai arrefecer. Isso é inevitável. Somente será salvo aquele que perseverar até o fim - perseverar na fé cristã, na fidelidade para com a Palavra de Deus e para com a Verdadeira Igreja (não a instituição, mas o organismo vivo). Essa perseverança terá que ser mantida em meio a todo esse turbilhão de problemas, em meio a essa enorme crise e perseguição. A perseverança até o sangue - o sangue próprio, derramado no lugar da apostasia, pela entrega espontânea e de bom grado da vida, do direito de viver, como louvor a Deus. Pela coragem e fé em ser fiel até o fim, custe o que custar, mesmo a própria vida. Vitória contra o diabo e contra a morte, conseguida pelo Sangue de Cristo e pela palavra do seu testemunho, pelo total desapego e desamor à própria vida até a morte: "E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte" (Ap 12.11).

E isso ainda não é o fim... mas o fim virá!

Disse Jesus: "E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim". Em grego: και κηρυχθησεται τουτο το ευαγγελιον της βασιλειας εν ολη τη οικουμενη εις μαρτυριον πασιν τοις εθνεσιν και τοτε ηξει το τελος. Esse é um texto de difícil interpretação, porém irei expor o meu modo de entendê-lo. Note o que Jesus disse: E ESTE evangelho do reino. O pronome demonstrativo "este" (gr. τουτο, touto) é aqui empregado referindo-se a algo que já foi dito (nome que o conectivo "e", dando a idéia de continuidade de pensamento). A tradução literal de Young para este texto fornece: "e esta boa notícia do reino será proclamada em todo o mundo, para testemunho a todas as nações, e então chegará o fim".  Que boa notícia é essa que deverá ser proclamada em todo o mundo? Antes de responder, é interessante notar que:

a) O termo "pregado": do grego kēruchthēsetai, derivado de kerusso. Kerusso significa “proclamar como arauto”. Refere-se à proclamação pública. Esta palavra inclui a figura de um arauto que faz uma proclamação e a de um embaixador que representa outra pessoa. Aliado a expressão "evangelho do reino" transmite a idéia de que o evangelho do reino é proclamado como se fosse um decreto real, por parte do arauto do reino. Note que isso é muito diferente de evangelizar. O mesmo termo kerusso aparece em I Pe 3.19 com a mesma idéia de proclamação.  

b) O termo "testemunho": do grego marturion. “Mártir” vem da palavra grega marturion, traduzida aqui como “testemunha”. Um mártir, em termos da fé cristã, é uma pessoa submetida à pena de morte pela recusa de renunciar à fé cristã ou a qualquer de seus princípios.

No texto, é dito que "ESTE evangelho do reino será PROCLAMADO em todo o mundo, PARA TESTEMUNHO a todas as nações". Assim, entendo que o Senhor não está a referir-se a pregação das boas novas ao mundo, como a maioria dos crentes crêem (o evangelho da graça de Deus, o qual promete justificação pela fé em Cristo e um lar com Ele no céu por toda a eternidade). O Senhor, pelo contrário, refere-se a ESTE evangelho do reino. Evangelho da Graça é diferente de Evangelho do Reino. O evangelho do reino - demonstrado por "este" - o qual será proclamado como decreto real, é na verdade, a proclamação das boas novas da vinda do Rei que estabelecerá Seu Reino, em poder, sobre a terra. As boas novas que anunciarão que diante de todo caos e frustração, dos falsos cristos e profetas com suas falsas predições, da grande malignidade e violência, dos estupros e assassinatos, da fome e das pestes, das guerras, das traições... enfim, mesmo diante de todo esse cenário de total de desespero e catástrofe, onde parece que o diabo venceu, isso não pedurará para sempre. O Senhor virá! Ele virá para governar como Soberano e Único Senhor, como Rei dos reis e Senhor dos senhores toda a Terra, estabelecendo Seu Reino Eterno de forma visível e definitiva! A Proclamação do Evangelho do Reino afirma categoricamente: VENCENDO VEM JESUS!

Já refulge a glória eterna de Jesus, o Rei dos reis;
Breve os reinos deste mundo seguirão as suas leis!
Os sinais da sua vinda mais se mostram cada vez.
Vencendo vem Jesus!

Glória, glória! Aleluia!
Glória, glória! Aleluia!
Glória, glória! Aleluia!
Vencendo vem Jesus!

O clarim que chama os crentes, a batalha já soou;
Cristo, à frente do seu povo, multidões já conquistou.
O inimigo, em retirada, seu furor já demonstrou:
Vencendo vem Jesus!

Glória, glória! Aleluia!
Glória, glória! Aleluia!
Glória, glória! Aleluia!
Vencendo vem Jesus!

Eis que em glória refulgente sobre as nuvens descerá,
E as nações e os reis da terra com poder governará.
Sim, em paz e santidade toda terra regerá.
Vencendo vem Jesus!

Glória, glória! Aleluia!
Glória, glória! Aleluia!
Glória, glória! Aleluia!
Vencendo vem Jesus!

E por fim entronizado as nações irá julgar,
Todos, grandes e pequenos, o juiz hão de encarar.
E os remidos triunfantes, lá no céu irão cantar:
Venceu o rei Jesus.

Glória, glória! Aleluia!
Glória, glória! Aleluia!
Glória, glória! Aleluia!
Venceu o rei Jesus!           

Ainda não é o fim, amado leitor. Mas creia-me, o fim virá! E você, está se preparando para este dia? Está firme na fé e em comunhão plena com a Igreja? Está santificando a sua vida? 

Pense nisso. Deus está te dando visão de águia! 

3 comentários:

  1. Esta mensagem profética Deus tem colocadono meu coração todos os dias. Mediante tudo o que vemos, nossos corações podem levantar muitas perguntas. Como vamos resolver a saúde? A segurança? A educação e tantas outras áreas. Mas fato é que a Igreja possue a resposta para tudo isso! Essa resposta para o fim está bem definida no seu texto.

    ResponderExcluir
  2. O fim está se aproximando a passos céleres.A qualquer momento ouvir-se-á a trombeta tocar.Cabe a cada cristão vigiar e orar,atentar para os sinais que aí estão.Tudo isso que aí está,é só a ponta do iceberg:tudo haverá de piorar.Há certos "pastores" e "irmãos" que não gostam de que se fale assim.Julgam que devemos dizer que a situação há de melhorar,que não podemos ser pessimistas.Ora,então,Jesus era o maior pessimista,visto ter-nos avisado,que tudo isso era só o princípio das dores.É o que dá não ler a Palavra,não frequentar EBD e ceder o ouvido para pastor-picareta.A Noiva precisa se preparar para o Noivo.Ela também precisa conhecê-Lo,ler Sua "Carta de Amor"(a Bíblia).Afinal é nela onde estão escritas Sua intenções,Suas promessas para Sua Amada.É através Dela que conhecemos Seu Autor,Sua inimitável e insubstituível Prova de Amor

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela postagem Pastor Ricardo. Exposição clara e fundamentada.
    A preparação é nossa parte em todo esse processo que se desenrola, que ainda não se findou, mas que se findará inevitavelmente.
    Portanto, “Sede pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia” – Tiago 5:7

    Abçs e Deus lhe abençoe.

    ResponderExcluir

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.