Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

terça-feira, 17 de maio de 2016

UMA PALAVRA SOBRE A HONRA BÍBLICA


Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra. (Rm 13.7)


Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina; porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário. (I Tm 5.17,18)

Honrai a todos. Amai a fraternidade. Temei a Deus. Honrai ao rei. (I Pe 2.17)

Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra. (Ef 6.2,3)

Honra: (1) consideração devida a uma pessoa que se distingue por seus dotes intelectuais, artísticos, morais; privilégio; (2) atitude de consideração, sentimento ou marca de deferência; (3) marca de distinção; homenagem. Plural: honras, "manifestações que denotam respeito, consideração por alguém que se distinguiu por sua conduta". Do ponto de vista geral, Pedro nos ensina que todos os homens devem ser honrados por nós. Deus, portanto, do ponto de vista geral, nos chama para honrar todos os homens pelo simples fato de que Ele escolheu dar-lhes vida. Jesus viveu e morreu por homens tão pecaminosos para que eles pudessem ser salvos. As pessoas são preciosas para o Pai; elas são tão valiosas para ele como Seu filho. Quando honramos as pessoas, mostramos que elas são importantes para o Todo-Poderoso.

Porém, Paulo, o apóstolo, nos ensina que devemos honrar àqueles a quem devemos isso, ou seja, há no mundo um grupo de pessoas que são especialmente dignas da nossa honra. Indo mais além, no contexto da Igreja, dentre aqueles que merecem honra estão os presbíteros, os anciãos; e os anciãos que governam bem (governo do Corpo) devem ser duplamente honrados, especialmente os que trabalham na Palavra e na doutrina. 

A palavra "honra", do grego "time", significa para fixar valor, estimar, por implicação reverenciar. Imagine uma casa onde as crianças reverenciam seus pais e o marido à esposa, onde uns aos outros se honram. Devemos estimar e fixar o valor do outro. Pela honra criamos um "tampão" espiritual contra os ataques do inimigo, que de outra forma iriam corroer a qualidade de nossas vidas.

A história bíblica de Noé e seus filhos nos revela a importância da honra. Quando Cão expôs seu pai, Noé amaldiçoou o filho de Cão, Canaã. Por que Noé não amaldiçoou Cão, em vez do filho de Cão? Noé sabia que assim como Cão tinha sido para com ele, assim seria Canaã para com seu pai, Cão. A maldição de Noé foi realmente profunda. Ele disse que Canaã seria "um servo dos servos" (cf. Gn 9:25). Por quê? Porque se você não pode honrar um líder imperfeito, você nunca vai avançar na vida. Você será sempre um escravo.

A Bíblia não diz: honre seu pai e sua mãe caso eles sejam perfeitos. A bíblia não diz, honre seu pastor apenas quando ele estiver certo. Na realidade, o grande teste de submissão é quando nosso líder falha conosco. E ele por certo falhará, pois é imperfeito, exatamente como você o é.

Seu chefe, seu pastor, professor, prefeito, pai ou a mãe são todos imperfeitos. A bem da verdade, não existem líderes perfeitos. Quando você os expõe à humilhação ou desonra, dizendo aos outros suas fraquezas, isso traz maldição sobre sua vida. Você nunca irá avançar na vida com essa atitude. Para ser bem sucedido, você precisa ser capaz de submeter-se aos líderes que são imperfeitos sem desonrá-los. Você diz: "Se eu fizer isso, vou me sentir como um hipócrita". Porém, se você não mostrar honra, você já é um hipócrita. Um verdadeiro cristão estima e respeita as pessoas. Você deve honrá-los e respeitá-los. Deus nos chama para honrarmos e respeitarmos as pessoas, até mesmo quando discordamos delas. Sabemos que há ocasiões em que os homens abusam de sua autoridade oficial e resistem à vontade de Deus. Nesses casos, devemos obedecer à autoridade superior do Senhor, que está acima da autoridade institucional. Mas isso é somente quando somos ordenados por um governante, empregador ou até autoridade na igreja a desobedecer diretamente à Palavra de Deus ou renunciar à verdade. Contudo, mesmo neste contexto, não devemos desonrar os que estão em autoridade a fim de obedecer a uma autoridade superior. Não precisamos ter uma atitude rebelde em relação às pessoas a fim de ter uma atitude obediente para com Deus.

Há algo dentro de nós que se rebela contra a idéia de honrar as pessoas. Dizemos, muitas vezes com ar de “espirituais”, que honraremos apenas Deus. Sentimos que é nosso dever manter os outros humildes a fim de que o orgulho não os domine. Na realidade, é o nosso orgulho que nos domina, alimentado pela inveja que sentimos do sucesso dos outros. Veja o que nos ordena a Palavra de Deus: no corpo de Cristo, devemos honrar a cada membro, dando aos que parecem mais fracos, aos menos dignos, aos que não são decorosos honra mais abundante (1 Co 12.23,24). Além de honrar a todos os homens, devemos honrar o rei, ou as autoridades seculares (1 Pe 2.17); devemos honrar os presbíteros ou aqueles que governam a igreja (1 Tm 5.17); no trabalho, devemos honrar e respeitar nossos empregadores (1 Tm 6.1). Também devemos honrar as viúvas (1 Tm 5.3), o cônjuge (1 Pe 3.7; Ef 5.33) e os idosos (Lv 19.32). Na verdade, quando o ancião entra na sala, deveríamos parar de conversar, ficar em pé e reconhecer com reverência a entrada do indivíduo mais velho (isso inclui o ancião, idoso, e o ancião, presbítero). Quando foi a última vez que você viu algo assim?

O próprio Senhor concede honra às pessoas. João 12.26 diz: “Se alguém me serve, siga-me (…), e o Pai o honrará” (veja também Sl 91.14,15). Assim, se o Senhor não tem dificuldade em honrar as pessoas, considerando sua grandiosa glória, por que somos tão aptos a desonrá-las? Além do mais, a honra libera o poder de Deus, ao passo que a desonra o impede grandemente. Jesus ensinou: “Não há profeta sem honra senão na sua terra e na sua casa. E não fez ali muitos milagres por causa da incredulidade deles” (Mt 13.57,58). As pessoas da terra natal de Jesus não o honraram, e Jesus chamou sua falta de honra de “incredulidade”. A forma crítica e desonrosa com que os conterrâneos de Jesus o viam desabilitou-lhes a capacidade de receber os dons que Deus queria que recebessem através dele. Em outras palavras, quando desonramos um homem ou uma mulher de Deus, impedimos que o poder de Deus aja por intermédio deles.

Lembre-se que pastores cansam e muitos tendem a desanimar e muitos já estão desanimados. Segue abaixo algumas dicas de como você pode honrar seu pastor, sendo canal de Deus para abençoar sua vida:

a) Ame a Família do Seu Pastor: quando a família do pastor é amada e cuidada, todo mundo ganha. A família do pastor é encorajada, os membros da igreja são abençoados, e o pastor é amado e apoiado.  Tudo porque um membro da igreja mostrou amor à família do pastor. Lembre-se: "pastores fiéis derramam suas vidas por suas ovelhas e sua igreja." Esse sacrifício pode ser difícil para a família do pastor. Tenha em mente as dificuldades que o ministério podem trazer sobre a família do pastor e apoie-os em oração e encorajamento. Eles precisam dela e o pastor será grato. Lembre-se de amar e honrar também a esposa do pastor, pois é ela que fica nos bastidores. Ela é quem organiza tudo a fim de que seu esposo seja uma bênção de Deus para a Sua Igreja. Ela esta tão próxima dele, que tem condições de ajudá-lo de modo mais decisivo. Ela está a seu lado nos desalentos e aflições; e fica ao lado do esposo quando ele enfrenta as mais agudas tentações. Ela conhece a luta que se desenvolve no espírito e no coração do seu esposo pastor.

b) Respeite seu Pastor: Toda vez que seus passos se dirigem ao púlpito, o pastor carrega o peso, em sua alma, de que ele vai prestar contas um dia. O pastor está trabalhando na Palavra e na oração durante toda a semana e a Bíblia dá uma direção clara de que Ele deve ser honrado e estimado altamente por causa disso. Assim também não deve haver uma fila de ovelhas no final de cada culto esperando para dizer ao pastor uma coisa ou duas sobre o que ele disse ou fez ou deixou de fazer. Nem devem as ovelhas ligar tarde da noite para a casa do pastor para se queixarem, melindradas, das repreensões que receberam por parte dele. Existem problemas a serem tratados? Claro que sim, e temos de lidar com eles da forma adequada, na hora adequada e no fórum adequado. Mas isso não dá a ninguém o direito de ser desrespeitoso com o homem que Deus colocou acima deles.

c) Seja fiel ao Senhor e à Igreja: Um peso muito grande que há no coração de um pastor é o estado do rebanho. Se você respeita e ama seu pastor, esteja em seu lugar.  Exerça seu dom para o qual Cristo lhe chamou. Evangelize. Convide pessoas. Não desapareça do culto cristão. Especialmente nos dias atuais, com vários meios de comunicação, não há razão para não comunicar qualquer necessidade de afastamento. E  Seja solidário tanto verbalmente quanto ativamente: "pastor, estou com o senhor! Vamos em frente!"

d) Dispense e desencoraje feedback negativo, fofocas, rumores e críticas: Estas são coisas que trazem tribulação para pastores. Olha que descrição interessante da fofoca o Rick Warren fez: "Fofocar é transmitir informações quando você nem é parte do problema nem parte da solução". Se você não está envolvido na situação, não perca seu tempo escutando quando alguém te falar uma fofoca. Essa pessoa não é confiável, em breve ela estará falando de você. Os pastores tem um trabalho deveras desgastante, não dificulte as coisas ainda mais. Nada pode ser mais devastador para um pastor do que trabalhar numa igreja na qual os corredores e esquinas estão habitados por pessoas fofocando e murmurando. Proteja-o da maledicência, e dos ataques espirituais, através da sua amizade, apreço e intercessão. Tudo isso é muito importante para o sucesso de um ministério sadio. Tente fazer do trabalho do seu pastor um prazer e não um fardo, fazendo assim você não apenas estará ajudando ele, mas a você mesmo.

e) Ore pelo Seu Pastor: É mais valioso para seu pastor que as pessoas convertam o tempo de reclamação em período de intercessão pelo pastor, para ajudá-lo a perseverar diante da guerra espiritual e dos obstáculos ao ministério. Lembre-se daqueles que dedicaram tempo ouvindo seus problemas, o aconselhando. Tenha orgulho de chamá-lo de “Meu pastor” – mostre a pessoa que você se importa e é grato pela vida dele.

f) Honre seu pastor em datas especiais para ele: não esqueça de mandar uma mensagem no dia de seu aniversário, no aniversário do seu casamento, dê um simples telefonema, um cartão, por mais simples que seja, expressar nestes dias o quanto é importante o trabalho dele na sua vida gera um tremendo impacto nele e na família pastoral.

“Assim que, nós, daqui por diante, a ninguém conhecemos segundo a carne…” (2 Co 5.16). Embora sejamos novas criaturas em Cristo, nosso problema é que só reconhecemos um ao outro segundo a carne. Alguém precisa morrer antes que possamos reconhecê-lo segundo o espírito; temos familiaridade demais um com o outro no nível errado. Precisamos quebrar as limitações que a carnalidade e o ciúme colocaram nas nossas percepções: Cristo habita na pessoa que está ao nosso lado.

Precisamos aprender a não enterrar as pessoas nos seus erros e fracassos. Cristo permanece sempre presente, sempre disposto a restaurar e liberar seu poder, até nos seus vasos caídos e feridos. Para isso, precisamos cooperar, perdoando e aceitando a obra de Deus neles. No sentido mais verdadeiro, é o Espírito de Cristo e o seu potencial que merecem ser reconhecidos e honrados em cada um, até naqueles que ainda não o conhecem. Que aprendamos a não julgar as pessoas segundo a carne, mas a honrá-las de acordo com os olhos da nova criação!

Pense nisso. Deus está te dando visão de águia!
____________________________________

Adaptado de: "O Poder da Honra Bíblica", em https://www.revistaimpacto.com.br/biblioteca/o-poder-da-honra-biblica/.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.