Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

QUEM QUER ACHAR, ACHA CABELO EM OVO

Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor. (Gl 5.13)

Neste texto, a palavra "ocasião" vem do grego "aphorme". Este termo grego originariamente significava “ponto inicial” ou “base de operações”, e então, “uma oportunidade, uma ocasião, um incentivo” ou "pretexto, desculpa” (J. Hampton Keathley, Personal Freedom). Paulo, neste texto, está exortando os irmãos da Igreja da Galácia - os Gálatas - sobre o uso da liberdade cristã, outorgada aos crentes pela Graça de Deus, como uma espécie de "trampolim" para o pecado, para a carnalidade. Assim, Paulo distingue claramente a liberdade cristã da libertinagem mundana e diabólica.

Há um ditado no mundo que diz que quem quer, acha cabelo em ovo. Quem quer bagunça, quem quer viver no pecado - dentro ou fora da Igreja - sempre achará uma forma de justificar sua atitude carnal, mesmo que para isso até a Bíblia seja utilizada. São pessoas que não dão a mínima para qualquer exortação espiritual que seja feita. Esse tipo de gente não está nem aí para salvação, santificação, destino eterno. Mas estão sempre "de orelha em pé", prontos a descobrir uma brecha, por menor que seja, para servir de justificativa ideológica para sua natureza mundana e endemoniada. Assim, pensam eles que ficarão impunes diante de Deus por seu pecado grosseiro, friamente pré-meditado. 

Assim, se por exemplo esta pessoa ouve ou lê alguma coisa sobre a questão do vinho, nas Escrituras, ela usa isso para dar ocasião para seu pecado de alcoolismo. "Jesus bebeu vinho, Paulo recomendou a Timóteo usar vinho, então porque eu não vou encher a cara?" é o arrazoamento do embrutecido e empedernido coração, amplamente influenciado pelo Diabo, deste falso crente. Quem é crente de verdade, jamais se prestaria a elaborar qualquer lógica diabólica desse quilate. Isso é sabedoria do inferno, potencializada na natureza carnal pelo próprio deus deste século. Segundo a Bíblia, Ezequiel assou bolos sobre esterco de vacas (Ez 4.12-15) e os comeu; porque estes "eruditos espertalhões" não fazem o mesmo?!?!? Afinal, coerência é o mínimo a ser esperado de alguém "tão racional"!

Do mesmo modo, funciona a sabedoria carnal para outras coisas, como o tabagismo. "A Bíblia não fala nada sobre fumar, então vou mandar ver". Essa lógica é desprovida de qualquer lógica Bíblica! Apesar da Bíblia não se pronunciar sobre o tabagismo - pelo menos, de forma direta, com as mesmas palavras - esta prática é notoriamente um pecado segundo o Espírito das Escrituras. "Mas Spurgeon fumava", sim, e daí? Porque ele fez isso, a prática passou a ser correta? O que define se algo é correto ou não é a prática? Isso é relativismo moral e ético! A Bíblia, ao contrário, é repleta de absolutos sendo ela mesma a única regra de fé e prática absoluta!

Já dizia Spurgeon que pecado secreto é um trampolim para o pecado da soberba e a ante-sala do "pecado para morte." Aquele que não peca deliberadamente está no caminho de ser inocente, até onde um pobre pecador pode ser; porém aquele que tenta Satanás para tentá-lo se coloca numa trilha que o levará de mal a pior.

Assim, o mundano - revestido de crente, com cara de crente, com linguagem de crente mas sem nenhuma essência interior de cristianismo está reproduzindo o que lhe é próprio, ao distorcer as Escrituras ao seu bel prazer para justificar sua vida distante de Deus. É um filho do diabo agindo coerentemente com sua condição espiritual, procurando em tudo agradar a seu pai. Não dá para esperar outra coisa, pois o fruto é produzido sempre de acordo com a árvore e a árvore má produzirá inevitavelmente frutos maus: "Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons." (Mt 7.17,18) A árvore má produzirá seus maus frutos até o dia do juízo final, quando será finalmente cortada e lançada no fogo.

Abre parênteses: Têm surgido na mídia alguns debates por parte de pessoas que se consideram entendidas sobre a Bíblia acerca da hipótese de que o homem consegue cumprir as Escrituras ou não. A conclusão destes "entendidos" é que não é possível; porém, afirmam isso baseado em suposições errôneas, como o péssimo argumento de que "ninguém consegue cumprir a Bíblia porque ela foi escrita para os tempos e costumes antigos" (sic). Falácia puríssima! De fato, nenhum homem não-convertido é capaz de cumprir a Bíblia, mas o motivo é outro: é impossível cumprir a Bíblia porque a vida deste grupo de pessoas ainda não foi regenerado por Deus; não nasceram de novo e assim não possuem o Espírito Santo em suas vidas. Sem a condição espiritual correta -  o novo nascimento - é impossível cumprir a Santa Palavra de Deus. Uma das evidências de ausência de regeneração espiritual é a insistência em viver no pecado. Fecha parênteses.   

Porém, agora, direciono-me agora para você, crente genuíno em Cristo, que lê esta postagem. Há, em tudo o que fazemos a partir da liberdade cristã, um princípio a ser seguido. Esse princípio passa pela seguinte verdade: se fomos comprados por Cristo, não somos mais donos de nós mesmos; portanto, devemos usar o corpo para a glória de Deus sobre a orientação de Deus. Ora, no interior de todo crente genuinamente convertido mora a Bendita Pessoa do Espírito Santo. Ele é o morador do corpo do crente, feito Templo do Espírito após a conversão. Assim, o princípio claro é: o que estou planejando fazer glorificará a Deus? Ou entristecerá o Espírito Santo? Ou pior: Extinguirá o Espírito Santo em minha vida?

Paulo diz em I Ts 5.19: "Não extingais o Espírito." Esse Espírito é "o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória" (Ef 1.14). O que é penhor? Penhor é aquilo que é dado como garantia do recebimento de um valor ou propriedade. Ou seja, a garantia da nossa herança é o Espírito Santo em nós, o selo com o qual fomos selados por Deus. Esse Espírito só é dado aqueles que saíram do mundo, isto é, do sistema mundano; quem é do mundo (não-convertidos) até hoje não nasceu de novo, não nasceu da água e do Espírito (Jo 3.5) e portanto não podem recebê-Lo: "O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece" (Jo 14.17a).

Extinguir é apagar, exterminar inteiramente, fazer desaparecer, perder-se de todo, consumir-se, esgotar-se, etc. Extinguir o Espírito Santo é apagá-Lo da vida cristã. Ora, o que mais apagaria da vida um Ser tão Santo senão um pecado grosseiro? Ele tem emoções e pode ser entristecido ou ofendido (magoado, desgostado (Ef 4.30; Is 63.10). Alguns intérpretes insistem em argumentar que extinguir o Espírito é impedir a ação dos dons espirituais. Sem sombra de dúvida, esta argumentação mostra uma das formas dentre as quais o homem pode extinguir o Espírito. Porém, extinguir o Espírito Santo é algo que vai mais além:  é desobedecer insistentemente de forma impenitente à direção e exortação do Espírito sobre o pecado, a justiça e o juízo. 

Um coração impenitente é um coração costumaz, que é incapaz de arrepender-se do que faz. Paulo, aos Romanos, escreve: "Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo de Deus" (Rm 2.5). Impenitente vem do grego ametanoetos, "que não adimite mudança de mente", ou seja, que é incapaz de arrepender-se. É possível que um crente, que experimentou um dia a metanóia, tornar-se ametanoetos? As exortações bíblicas sobre o grave perigo da apostasia revelam que sim. Ouvir a exortação do Espírito, que fala de diversos modos - pela Palavra, pelas circunstâncias, no homem interior, etc - e não atender leva a um processo de endurecimento do coração, que vai produzindo incredulidade e esta acaba impedindo a entrada na Terra Prometida, no Descanso de Deus. O Autor aos Hebreus nos exorta: "Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo. Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado. Porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim. Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação. Porque, havendo-a alguns ouvido, o provocaram; mas não todos os que saíram do Egito por meio de Moisés. Mas com quem se indignou por quarenta anos? Não foi porventura com os que pecaram, cujos corpos caíram no deserto? E a quem jurou que não entrariam no seu repouso, senão aos que foram desobedientes? E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade." (Hb 3.12-19) Mais claro que isso, é impossível.

Assim, meu amado irmão, não dê lugar ao diabo em sua vida permitindo-se viver segundo o curso deste mundo. Não use a sua liberdade conferida segundo a graça de Deus para viver como carnal. Mas use a sua liberdade para glorificar a Deus. A nossa liberdade não foi-nos dada para fazermos o que quisermos do ponto de vista da auto-emulação, da maximização do hedonismo; definitivamente não! Ela foi dada aos crentes para que possam sempre escolher fazer a vontade de Deus, coisa que era outrora impedida pela escravidão do pecado. É uma liberdade com responsabilidade, não irresponsável, pois isto seria libertinagem. Use o conhecimento da Palavra para seu crescimento espiritual, para salvar e edificar vidas, nunca para sua própria ruína.

Ah sim: não procure cabelo em ovo, por favor!

Pense nisso. Deus está te dando visão de águia!

2 comentários:

  1. Como tem feito falta estudar a Palavra de Deus!Como tem faltado o TEMOR ao Senhor!Sem ele descabamos,facilmente,para a libertinagem e usamos dos ardis de Satanás,para distorcer a Palavra e praticar toda a sorte de pecado.Passam a fazer parte de nossas vidas,a mentira, o engano,os sofismas,as vãs sutilezas tão manifestas por Satanás.Pensamos que estamos sendo espertos,mas na verdade caímos nas mãos do inimigo,e passamos a ser usados por ele.Assim,nos colocamos na contramão do que nos ensina a Bíblia e consequentemente nos rebelamos contra Deus e Sua vontade.Sem o Doce Espírito,passamos a exalar o fedor da morte e não o perfume de Cristo.

    ResponderExcluir
  2. Pastor, é maravilhoso sermos guiados por Deus em tudo, mas para isso, precisamos estar com nossos olhos fixo nEle.

    Realmente, tenho visto tantas coisas no nosso meio, que me leva a pensar:
    Será que as pessoas não pensam mais em agradar ao Senhor verdadeiramente?
    Será que não pensam que tal atitude errada, poderá levar as pessoas não crentes para mais longe de Deus e escandalizá-las?
    Será que não sabem que estamos rodeados de uma nuvem de testemunhas?"
    O que mais escuto por aí dos não crentes é: “A pessoa se diz crente e faz essas coisas!...” e ver crentes dando suas desculpinhas: “ Sabe como é né, a carne é fraca”... ou até mesmo dizerem: "nada a ver"

    Fico muito envergonhada e triste em ver tais comentários, pois sei que Deus não está sendo glorificado e nem exaltado.

    Certa vez ouvi um pregador falar: Podemos ser gentil, atenciosos e bondosos com as pessoas sem precisarmos ficar de safadeza e sem ficarmos de agarramento. Vejo pessoas ditas cristãs falando e fazendo tantas coisas que não glorificam a Deus e permitindo o mundanismo em suas vidas. Creio que quando temos o Espírito Santo em nossas vidas o Senhor fala no nosso interior, mas muita das vezes, não querem dar ouvidos, pois pensam em agradar mais aos homens do que a Deus. Pensam em estar “bem na fita” com as pessoas do que estar bem com Deus.

    Estar na contra mão de tudo que as pessoas pensam ser certo e que vai contra os princípios da palavra de Deus, é difícil e árduo, pois você será muita das vezes tachado de fanático, de certinho, de bonzinho, de banana, de inimigo, de louco, etc.... e muita das vezes terás que andar sozinho.

    Devemos temer a Deus que tem todo poder e autoridade e não a homens. Quando cometemos pecados, vamos nos ver depois com Deus, por que os incentivadores, serão os primeiros a correrem e apontar o dedo dizendo: “Ué, você não dizia que era crente!” e serão os primeiros a nos deixarem sozinhos quando a bomba estoura.

    Precisamos verdadeiramente reconhecer nossos pecados e pedir perdão quando pecamos.

    O pecado gera a morte, mas o dom gratuito de Deus, é a vida eterna.

    Que o Senhor tenha misericórdia de nós e nos leve a cada dia mais para perto de sua presença.

    Abraço!
    Luciana

    ResponderExcluir

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.