Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O DEUS DO IMAGINÁRIO E O DEUS DA BÍBLIA: UM BREVE TRATADO APOLOGÉTICO SOBRE A PESSOA E CARÁTER DE DEUS, REVELADO NAS ESCRITURAS SAGRADAS


“Porque Eu, o Senhor, não mudo” (Ml 3.6).

"E, estando Paulo no meio do Areópago, disse: Homens atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos; Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio. O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas; E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação; Para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não está longe de cada um de nós; Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração. Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens. Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam; Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos." (At 17.22-31)

Um dos nomes atributivos de Deus é El Olam, o Deus Eterno. Deus não muda, não mudou e nem jamais mudará. O mesmo Deus que era antes de toda criação visível e invisível ser feita é o mesmo Deus depois que tudo foi criado. Isso chama-se imutabilidade. Deus é imutável, enquanto Sua natureza (é Deus e sempre o será) e Seu caráter. Sim, isso mesmo: Seus altíssimos padrões de justiça continuam a serem os mesmos. O caráter de Deus é o mesmo; tudo aquilo que Ele considerava pecado no Antigo Testamento é exatamente aquilo que Ele considera pecado no Novo Testamento. A única coisa que mudou foi a forma com que Deus passou a tratar o pecador (não como Ele vê o pecado). Hoje, por conta do sacrifício de Seu Filho, Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, Deus estende a Sua longanimidade, a Sua paciência, para com o homem, para que todos os homens tenham oportunidade de arrependimento. “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.” (II Pe 3.9) Justamente pela longanimidade de Deus é que Ele tolera com muita paciência o homem pecador a mudar aquilo que Deus estabeleceu, tanto no mundo, quanto na Igreja.

Hoje, há uma proliferação de heresias gospel, as quais ora são a repetição de heresias antigas (como o arianismo, o modalismo, etc), ora são invenções atuais. Muitos pastores, bispos e apóstolos atuais, ignorantes quanto a Bíblia, “cobiçosos de torpe ganância”, estão sendo utilizados pelo espírito do erro, para espalharem a peçonha mortal do inferno nas vidas dos homens. Paulo escrevendo a Timóteo exorta-o sobre a ação desse maligno espírito: “O Espírito expressamente diz que nos últimos dias apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios” (I Tm 4.1). Hoje, esse espírito maligno, mestre de heresias destruidoras, está a atuar abertamente nas igrejas, ensinando um caminho totalmente contrário ao Caminho. A igreja atual, que insiste em técnicas e táticas de batalha espiritual, que recebe “mestres” – inclusive de outros países - , para preleções e cursos especializados para lidar com o oculto e sobrenatural, revela-se incapaz de lidar com esse espírito, com esse demônio. Eles são como “aviões invisíveis”, “bombardeiros stealth”, não sendo captados pelos “radares gospel”.

Além disso, esses ditos profetas – se o são, só se forem segundo Balaão – são criadores ambulantes de escândalos, impedindo muitas pessoas de entrarem no Reino de Deus. Eles entronizaram Mamom, o deus das finanças, nas igrejas e no imaginário gospel, mascarado como se fosse Deus. Como fizeram isso? Usando a Bíblia. A partir de versículos isolados, interpretados segundo o próprio interesse pecaminoso, esses heresiarcas incutiram e ainda incutem nas mentes das pessoas um evangelho e um deus totalmente diferentes do Evangelho Bíblico e do Deus da Bíblia. Eles se aproveitam da comichão dos ouvidos das pessoas e as incentivam. A tática é simples, mas muitíssimo eficaz!

Deste modo, hoje há dois tipos de igreja: aquela que busca ardentemente viver o Evangelho segundo a Bíblia, cujo Deus é o Deus da Bíblia e aquela outra que “segue o curso desse mundo”, com seu próprio evangelho e com seu próprio deus, os quais pensam serem bíblicos. Há uma sutil mudança, planejada no inferno e colocada em prática na igreja, secularizando, mundanizando as Verdades Eternas espirituais. Há um, que é real; há outro, que é cópia mal-feita. Uma espécie de “fé paralela”, com uma “Bíblia paralela”, com um “deus paralelo” e um “evangelho paralelo”. A máxima do sincretismo em tempos modernos.

O Deus da Bíblia é Santo! Ele odeia o pecado, que é completamente antagônico ao Seu caráter. E, porque Ele é santo, o pecado fez uma enorme separação entre Ele e o homem, Sua criação: “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.” (Is 59.2) Sequer as orações, feitas por multidões de pessoas, não são ouvidas por Deus justamente por causa do pecado em suas vidas. Pecado, na Bíblia, não é um conceito teológico-filosófico, de forma alguma; tampouco é algo relativo, sujeito a questões culturais ou temporais. Ele é sempre um ato moral deliberado, por parte do homem, em desobedecer aquilo que Deus estabeleceu como bom e justo para o próprio homem, tanto em sua relação consigo mesmo, como com a criação, como com o próximo e com o próprio Deus. Abrange a vida do homem integralmente, sem deixar escapar nada, e é independente de todo e qualquer avanço científico e cultural da humanidade, porque não está baseada na humanidade, mas no Caráter de Deus, que é Eterno e Imutável e, portanto, Absoluto!

Já o deus do imaginário popular – sincretizado com o Deus da Bíblia – não está nem aí para aquilo que o homem ou mesmo seus ditos filhos fazem com suas vidas. O deus do imaginário tem uma “palavra inspirada para seus seguidores”: “carpe diem” – “aproveite o momento” e “laissez faire” – “deixai fazer, deixai ir, deixai passar”. Quer fazer? Então faça o que quiser! Viva como quiser! Aproveita, manda brasa! Pecado... ih, isso é coisa que não existe! Ah, que mal há em transar antes do casamento? Que mal há na poligamia? Que mal há na torpeza? Que mal há no ocultismo? Que mal há em usar drogas? Que mal há... é a grande resposta de deus a tudo o que o homem faça ou deixe de fazer! Afinal, todos os caminhos levam a ele, o deus cego, surdo e mudo. Sim, isso mesmo: o deus do imaginário é cego, surdo e mudo. Tenho dúvidas se ele é vivo ou se é inerte. Talvez seja uma espécie de deus-vírus: só demonstra vida quando está explorando outro ser vivo...

O deus do imaginário popular é “poderoso” e confere “grande poder” aos seus propag... ops, pregadores. Eles dizem que a Bíblia Sagrada é a “palavra de deus” e que esse deus lhes deu a autoridade de interpretar a Bíblia como bem entenderem. Eles podem até mesmo dizer que uma parte ou ensino da Bíblia não vale mais! Afinal, são enviados do “poderoso deus”. Eles têm muitos outros poderes concedidos: podem amaldiçoar todos aqueles que não concordam com eles; podem quebrar maldições do tataatatataatatatatataravô; podem ungir objetos de forma que o objeto proporcione grande bênção ao seu portador; podem até mesmo manipular o próprio deus, ameaçando “rasgar a Bíblia” se a palavra deles não for cumprida! Como diria He-Man, “pelos poderes de Grayskull!”

Enquanto isso, o Deus da Bíblia, mesmo não desejando a morte física, espiritual e eterna de ninguém, nem do mais torpe pecador, não hesitará em exercer Juízo sobre o homem, caso ele não se arrependa dos seus maus caminhos. “A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva? Porque não tenho prazer na morte do que morre, diz o Senhor DEUS; convertei-vos, pois, e vivei. Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que razão morrereis, ó casa de Israel?” (Ez 18.20,23,32; 33.11). Porém, para o Deus da Bíblia, não há uma “segunda chance”, uma espécie de “repescagem espiritual” após a morte física: “[...] aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo” (Hb 9.27). Ele é o Juiz de Toda a Terra e um dia Ele se assentará para julgar cada homem e cada mulher que já viveu na face desta Terra: “E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.” (Ap 20.11-15)

O Deus da Bíblia não muda a Sua Palavra, nem permite tal coisa aos Seus servos. Suas Palavras são Eternas como Ele é Eterno: “Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar.” (Mt 5.18; Lc 21.33). Quem muda a Palavra de Deus está incorrendo em grande perigo e maldição: “Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.” (Ap 22.18,19) Ele não manipula ninguém e por ninguém é manipulado. Deus não é e nem pode ser forçado ou coagido a fazer qualquer coisa. Deus faz aquilo que Ele livremente escolhe fazer, segundo o Seu próprio parecer e vontade e ninguém jamais dirá a Ele o que deve ou não fazer, nem o aconselhará a coisa alguma. Ele é Todo-Poderoso, Onisciente, Onipresente e Onipotente! Ele não é propriedade de alguém, mas Dele são os céus e a Terra e tudo o que neles há. Ele é Excelso, Supremo e Mui Digno de Louvor e Adoração! Todo Louvor, toda honra e toda glória Lhe pertencem, tanto no céu, quanto na terra! Diante Dele a Terra treme e balança como um ébrio; sim, diante Daquele que têm nas Palmas de Suas Mãos todos os mares, rios e oceanos da Terra! Aleluia!

O Evangelho real, “boa notícia”, é “poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego” (Rm 1.16). Evangelho é a notícia de que Deus se fez carne para salvar o homem e que, portanto, agora há esperança de vida eterna! Há esperança de livramento da condenação! Evangelho é Poder para salvação! Salvação do quê? Dos nossos pecados! É Jesus, Verbo Eterno, Co-Igual e Co-Eterno com o Pai e o Espírito Santo, se fazendo carne para salvar o homem! O Evangelho real não suaviza o pecado, ele não diz que o pecado é uma besteirinha de nada. Não! Ele não diz ao homem, pecador: “basta você ser bonzinho, não matar, não roubar e não fazer mal a ninguém que Deus aceitará você de qualquer forma”. Não! Ele não diz “olha, faça o que você quiser; se quiser se prostituir, vá em frente; se quiser praticar qualquer perversão, ok, não há problema; viva sua vida como melhor lhe parece que está tudo bem”. Absolutamente não! O Evangelho da Bíblia, ao contrário, diz: “Não importa o que você faça nem o que você tenha, você é pecador inveterado e está afastado de Deus. Você está morto aos olhos de Deus, morto espiritualmente. Todos os seus atos, por melhores e bem intencionados que sejam, não passam de lixo diante de Deus. Você é filho do diabo e vive para satisfazer as vontades de seu pai. Você é injusto, desprezível, pecador. Você é escravo do pecado e está destinado ao inferno, a separação eterna de Deus. Nada do que você faça pode remediar isso. Mas há esperança para você, porque Deus amou você, de tal maneira, que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Venha a Ele e receba o perdão dos seus pecados e a vida eterna!”

O evangelho mundano diz: “deus tem uma grande bênção para sua vida! Deus quer te fazer uma pessoa próspera! Deus quer que você seja rico, quer que você seja um nababo! Se você for próspero, é sinal que você tem fé e que está bem com deus! Jesus garante que você terá tudo o que sempre desejou, desde que você contribua aqui com uma simples semente! Você é gente boa, grande associado daqui da igreja!” Já o Evangelho de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo diz claramente “E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui. E propôs-lhe uma parábola, dizendo: A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância; E ele arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? [...]Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Lc 12.15-20,31) “Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?” (Mt 16.26)

Cada um é livre, diante das Leis do país, para ter a religião que quiser e a expressar fé naquilo que quiser. Porém, se a sua escolha, querido leitor, for a fé cristã bíblica, busque conhecer quem é o Deus da Bíblia e qual é a Palavra Eterna que esse Deus tem para sua vida. Cuidado com a confusão que foi criada por religiosos que não conhecem a Deus Bíblico nem a Sua Palavra, pois você pode estar depositando sua fé num deus pensando que é outro, crendo numa Bíblia pensando que é outra e terminando assim seus dias achando que vai para um lugar de descanso, quando o seu destino será outro.

Pense nisso! Deus está te dando visão de águia!

Um comentário:

  1. "Sai dela povo meu" essa é a divina advertência.Muitos há que estão com "micose auricular",indo atrás de quem promete vida longa e próspera,ou curas mirabolantes.Faz-se necessário comer o rolo,por mais amargo que seja o seu paladar.Excesso de doçura não significa que Deus é quem está falando.Perigosíssimo é considerar santo o que Ele diz que é profano ou vice-versa.

    ResponderExcluir

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.