Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

A VERDADEIRA TEOLOGIA POR DETRÁS DA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE

Conforme notícias veiculadas pelo site "Gospel+" (http://noticias.gospelmais.com.br/silas-malafaia-pastores-teologia-prosperidade-idiotas-deveriam-perder-credencial.html) e pelo site "Vigiai" (http://vigiai.net/news.php?readmore=6950), em entrevista a Revista Igreja de novembro de 2010 o pastor Silas Malafaia, da Igreja e programa de TV Vitória em Cristo, chamou os pastores que não pregam a teologia de prosperidade de Idiotas que deveriam perder a credencial e voltar a ser membro para aprender as Escrituras.

=======================================
MEUS COMENTÁRIOS:
=======================================

Já publiquei neste blog uma série de argumentações onde exponho a falsidade e a mentira por detrás da "teologia da propsperidade". Os queridos e amados leitores poderão acessar as matérias:

1.  Sola Scriptura? Tempos de Oséias...(http://www.apenas-para-argumentar.blogspot.com/2009/10/sola-scriptura-tempos-de-oseias.html)

2. COMPRANDO GATO POR LEBRE (http://www.apenas-para-argumentar.blogspot.com/2010/04/comprando-gato-por-lebre.html)

3. O VALE-TUDO NA ARRECADAÇÃO DE DINHEIRO DOS CRENTES (http://www.apenas-para-argumentar.blogspot.com/2010/04/o-vale-tudo-na-arrecadacao-de-dinheiro.html)

4. TEOLOGIA DA PRO$PERIDADE: ENRIQUECIMENTO DOS PREGADORE$, EMPOBRECIMENTO DOS FIÉIS (http://www.apenas-para-argumentar.blogspot.com/2010/04/teologia-da-properidade-enriquecimento.html)

5. A INSUSTENTÁVEL EXPLORAÇÃO ECONÔMICA DO TRÍZIMO (http://www.apenas-para-argumentar.blogspot.com/2010/05/insustentavel-exploracao-economica-do.html)

6. RIQUEZA FINANCEIRA É O MESMO QUE BÊNÇÃO DIVINA? PARTE 1 (http://www.apenas-para-argumentar.blogspot.com/2010/06/riqueza-financeira-e-o-mesmo-que-bencao.html)

7. RIQUEZA FINANCEIRA É O MESMO QUE BÊNÇÃO DIVINA? PARTE 2 (http://www.apenas-para-argumentar.blogspot.com/2010/06/riqueza-financeira-e-o-mesmo-que-bencao_23.html)

8. DESQUALIFICANDO PESSOAS: A ANTI-DIALÉTICA DOS SERVOS DE MAMOM (http://www.apenas-para-argumentar.blogspot.com/2010/06/desqualificando-pessoas-anti-dialetica.html)

9. QUAL É O TEU TESOURO E ONDE ELE ESTÁ? (http://www.apenas-para-argumentar.blogspot.com/2010/10/qual-e-o-teu-tesouro-e-onde-ele-esta.html)



Mais uma vez, a anti-dialética é usada pelos servos de Mamom. Desta vez, o termo pejorativo utilizado é "idiota", palavra que segundo o dicionário Aurélio significa "pouco inteligente; estúpido, ignorante, imbecil". Segundo o servo (gr. doulos, "escravo") de Mamom, os pastores que não pregam a mentira do inferno chamada "teologia da prosperidade" seriam idiotas e deveriam abdicar do pastorado. Lamentável; porém, ao mesmo tempo, revelador. Sim, esta adjetivação do diabo revela muito acerca da "teologia" que há por detrás de seu ensino. Entenda-se por teologia, nesta argumentação, "o estudo das questões referentes ao conhecimento da divindade, de seus atributos e relações com o mundo e com os homens, e à verdade religiosa."
 
Assim, o ensino e pregação da teologia da prosperidade é uma ótima oportunidade para se abordar os atributos de Mamom e as relações dele com o mundo e com os homens, e à verdade religiosa que há por detrás deste sistema de ensino.
 
Quais são os atributos de Mamom, a partir da análise de sua teologia? Vamos classificá-los, para ajudar, em atributos comunicáveis e atributos incomunicáveis, uma metodologia utilizada na teologia bíblica. Os atributos comunicáveis são também conhecidos como atributos morais; são aqueles em que são encontradas semelhanças ou analogias na criatura, especialmente no ser humano (estes atributos podem ser comunicados à criatura). Já os atributos incomunicáveis são aqueles ligados a essência da divindade; que enfatizam a distinção absoluta entre "deus" e a criatura (não podem ser comunicados à criatura). 
 
a) Atributos comunicáveis de Mamom: Mamom é um "deus":
- Egoísta: só pensa em si mesmo, sem jamais considerar o interesse dos seus seguidores. O único motivo de prometer-lhes riqueza é impedir que conheçam e sirvam ao Único e Verdadeiro Deus e a Jesus Cristo, Nosso Senhor e Salvador.
- Maligno: ele jamais considera clamores de misericórdia. O sofrimento dos seus seguidores o torna ainda mais feliz consigo mesmo. Mamom é insensível no limite máximo.
- Sedutor: ele é capaz de seduzir pessoas com falsas promessas para que se tornem seus seguidores. Suas promessas são sempre apresentadas como o "mais fácil e o mais simples que pode existir para alcançar o sucesso". Sua eloquência é capaz de cativar o mais erudito dos homens, apresentando-lhes uma caminho "lógico" e "fácil" para enriquecerem, aprisionando-lhes a alma a partir de suas carteiras. Se preciso, ele "faz milagres" de prosperidade para validar seus ensinos - via de regra, num de seus "enviados", num de seus ministros.
- Mentiroso: suas falsas promessas de prosperidade possuem sempre uma justificativa engenhosa para o insucesso: ou é por falta de fé, ou é porque precisa dar cada vez mais, ou é porque precisa participar da campanha XYZ... Ele distorce a Bíblia, com interpretações isoladas, fazendo com que o Único e Verdadeiro Deus seja responsabilizado, aos olhos dos homens, pelo resultado de tal teologia. Além disso, a Bíblia serve também para "validar" seu ensino.  
 
Note que todos estes atributos podem também serem comunicados aos homens. Assim, tanto os pregadores quanto os adeptos tornam-se cada vez mais insensíveis às necessidades dos homens.
 
Os pregadores passam a viver como nababos, ricos - isso os mantêm "firmes" no "caminho" (além de servir como um "atrativo poderoso" para outros tornarem-se também "pregadores da prosperidade"): possuem os melhores carros, moram nos melhores lugares, nas melhores e mais confortáveis residências - equipadas com tudo o que há de melhor. Comem do bom e do melhor, nos melhores restaurantes. Como o dinheiro "jorra" no "ministério", compram jatinhos particulares. Alguns moram até no exterior. Eles são muito famosos; estão sempre na TV (em horário nobre) e todos, invariavelmente, tem acesso aos altos escalões da política. Suas "igreja$" estão sempre "lotadas", seus "produtos" (livros, DVDs e CDS) são os mais consumidos. Porém, mesmo diante de tanta fortuna e opulência, são os mais insensíveis dos homens. Não dão nada a ninguém, por mais necessitado que alguém esteja, despedindo todos os necessitados de mãos vazias. 
 
Certa feita recebi na igreja a visita de uma "discípula" da prosperidade, vinda de uma dessas "igreja$". Na hora da apresentação dos visitantes, ela fez questão de dizer, a alto e bom som: "sou da igreja $$$, da pastora-cantora XYZ" (vou preservar os nomes). Ao final do culto, quando postado na porta do templo me preparava para cumprimentar os visitantes, fui chamado para conversar com ela. Ao sentar em sua frente, ela debulhou-se em lágrimas porque estava a mais de 8 anos sofrendo com possessão e opressão demoníaca. Ela frequentou por 8 anos aquela igreja, participou de células, deu ofertas, etc. e simplesmente continuava cativa espiritualmente! Disse que começaram o processo de libertação lá de onde ela era, mas que não havia surtido efeito até o momento. Quando ministrei sobre ela a libertação, o demônio que a prendera todo esse tempo se manifestou e, para a Glória do Senhor, foi devidamente expulso em nome de Jesus!  
 
Note a insensibilidade da antiga pastora-cantora (ou será apenas cantora?): aquela "filha de Abraão" sofria a 8 anos e a "pastora" foi incapaz de libertá-la. Insensível! Sequer falava com ela! Eu pergunto: o que adianta tanta pompa, tanta fama, tanta riqueza, se a riqueza para com Deus é pouca ou nenhuma? Que adianta a uma pessoa neste estado esse lixo chamado "teologia da prosperidade"? Por acaso ela será liberta pelos reais, ou dólares, ou euros? Ou será que tal ensino servirá para mantê-la firme na fé na hora soturna? Isso é maligno! Obviamente, o egoísmo, a mentira e a sedução estão também envolvidos. 
 
b) Atributos incomunicáveis de MamomNo caso de Mamom (e de falsos deuses), não há, propositalmente, atributos incomunicáveis. A idéia desta "divindade" é que seus adoradores se tornem cada vez mais semelhantes a ela, e isso acontece na comunicação dos atributos. Note que em todas as falsas divindades, a intenção é a mesma: tornar semelhantes a eles todos os que neles confiam (Sl 115.4-8). Veja, por exemplo, uma pessoa amante do dinheiro (e, portanto, serva de Mamom): ela é tão egoísta e insensível quanto o seu "deus". A maior parte de sua vida é gasta para ajuntar mais e mais tesouros no mundo e "aí" de quem ameaçar sua riqueza!
 
Deste modo, a relação de Mamom com os homens é de escravidão. Seu propósito é matar, roubar e destruir, exatamente como seu mestre. Sendo originário no inferno, reino do pai da mentira, é extremamente falso e maligno, levando os homens a servi-lo em prol de riquezas, afastando-os assim do Único e Verdadeiro Deus. 
 
Diante de tudo o que foi dito, a verdade religiosa que há por detrás da teologia da prosperidade é uma teologia herética, um falso ensino, uma mentira deslavada. Nas palavras de Kissinger, é uma justificativa ideológica para um fato político e econômico: a dominação da raça humana, a escravidão à dívida pela exaustão de recursos, doados a instituição bancár...ops... religiosa, a prisão espiritual, a manutenção do status quo de ignorância da Verdade (pois, se conhecerem a Verdade, serão por Ela libertos). 
 
Os pregadores da teologia da prosperidade são ignorantes das Escrituras. Os que assim procedem, devem não só entregar a credencial de pastor, mas rasgar o diploma teológico (se um dia obtiveram algum). Que abdiquem do pastorado; afinal, não são pastores, mas salteadores transvestidos de pastor. São mercenários, não pastores, de quem não são as ovelhas e delas não têm o menor cuidado. A todos eles aplica-se a letra e o Espírito da epístola de Judas:
 
Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem. Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré. Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas. (Jd 10-13)


Pense nisso. Deus está te dando visão de águia!

5 comentários:

  1. Prefiro ser idiota que trocar meu cajado por uma calculadora com fez Judas Iscariotes. No dia que a porta se fechar, vão gritar abre-nos Senhor... nós profetizamos, falamos em línguas, fizemos milagres em teu nome! apartai-vos de mim fazedores de maldades, eu nunca os conheci!Mt 7:21-23. Será que estes pregadores da "prosperidade" conhecem este versículo, ou simplesmente só conhecem a ganância desenfreada. publiquei em meu blog http://pastorgildo.blogspot.com
    trocaram o cajado por uma calculadora.Devemos alertar a Igreja de Cristo sobre esta "doutrina" maligna. estou contigo.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pastor, tanto pelo comentário quanto pelo apoio! Concordo com o senhor: jamais trocarei o cajado pastoral pela calculadora!
    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  3. Também jamais trocarei meu cajado pela calculadora.
    É lamentável ver a trajetória decadente de pessoas como o sr. Malafaia. É triste percebermos que a cada dia mais se embaraça com os negócios dessa vida e negligencia o dom dado por Deus para pregar a Sua Palavra.
    É decepcionante constatarmos que seu desvio o levará para um fim já anunciado por Deus para os que se voltam contra a Palavra, se não se arrepender e voltar ao primeiro amor.
    Mas, a vida continua e a obra de Deus também. Por isso empunho meu cajado e sigo adiante com fé e convicção de que Deus honrará os que forem fiéis.
    Abraço forte.

    ResponderExcluir
  4. "E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade; e, por avareza, farão de vós NEGÓCIO com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." (IIPedro 2:2,3)

    N'uma guerra baixas são inevitáveis, infelizmente pessoas a cada dia tem sido entregues nas mãos de satanás por falta do conhecimento onde só as Escrituras podem dar. Porém ao invés de tomarem posse do verdadeiro maná, continuam recebendo alimentos fermentados por pessoas que outrora cheio de graça e virtude, hoje jaz entregues as próprias concupscências tendo a vida orquestrada por satam e seus demônios, que usam tais palavras para escandalizar e conduzirem milhares ao escândalo.

    ResponderExcluir
  5. Assim como Balaão,seu profeta e mestre,estes tem o coração exercitado na avareza.Procuram a glória de homens e buscam freneticamente enriquecerem.Só se esquecem que a riqueza fará para si asas.
    Quanto vale uma alma humana?As almas tem sido engodadas por promessas vazias.Sedentas,esfaimadas
    Em troca de seu trízimo,grandes ofertas recebem pão bolorento,bichado...Muitas encarceradas.
    Enquanto isso...os servos de Mamon engordam suas carteiras.Misericórdia,Senhor!Maranata!

    ResponderExcluir

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.