Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

quinta-feira, 17 de maio de 2018

O AMOR DE DEUS PELO HOMEM REVELADO NA AURORA DA CRIAÇÃO

Deus não criou Satanás. Ele criou o querubim ungido, responsável pelo louvor a Deus no céu. Segundo alguns, esse querubim chamava-se Hillel Ben Shachar, derivado do versículo 12 de Isaías 14, no hebraico (אֵ֛יךְ נָפַ֥לְתָּ מִשָּׁמַ֖יִם הֵילֵ֣ל בֶּן־שָׁ֑חַר נִגְדַּ֣עְתָּ לָאָ֔רֶץ חֹולֵ֖שׁ עַל־גֹּויִֽם׃). Transliterado (ou seja, usando as letras do nosso alfabeto), esse texto fica: Eich nafalta mishamayim heilel ben-shachar; nigda'ta la'aretz, chovlesh al-govyim.Conforme explica Francis Frangipane, "Hillel vem de Hallel, que significa louvar, adorar, servir. Ben Shahar significava filho do amanhecer. A implicação é que Lúcifer era o líder do louvor no amanhecer da criação. Dotado dos dons de liderança e criatividade musical, sua posição não lhe era suficiente. Motivado pela inveja e ambição, Lúcifer fez com que um terço dos anjos se rebelasse contra a autoridade de Deus." (https://www.revistaimpacto.com.br/biblioteca/a-divisao-que-causou-todas-as-divisoes/. Acesso: 17/05/2018)

Assim, o querubim gerou o mal a partir do seu livre-arbítrio. Escolheu ser mal, escolheu viver o mal e espalhar a maldade em toda a criação. Todos os seres racionais, criados por Deus, tem a liberdade de escolher entre o bem e o mal. Assim, a terça parte dos anjos do céu acabou seguindo ao querubim rebelado, no afã de vencerem o Criador numa batalha pelo céu. Aqueles anjos, que estavam contemplando a glória resplandecente de Deus, foram convencidos de que eles conseguiriam vencer uma guerra contra seu Criador! Em temor e admiração, eles haviam visto galáxias surgirem a partir da boca de Deus. Todavia, de alguma forma, passaram a acreditar que, sob a liderança de Lúcifer, poderiam derrotar o Todo-Poderoso.

"Ainda que os anjos rebelados soubessem que Deus era completamente onisciente de cada pensamento, acreditaram que poderiam pensar antes dele. Usando discrição, calúnia e sedução, Lúcifer engendrou descontentamento entre os anjos a fim de que todos os prazeres do céu não conseguissem satisfazê-los. Então, os afastou do esplendor inimaginável da presença de Deus, convencendo-os de que a impenetrável escuridão externa lhes seria mais satisfatória." (https://www.revistaimpacto.com.br/biblioteca/a-divisao-que-causou-todas-as-divisoes/. Acesso: 17/05/2018)

Satanás, ex-querubim da guarda, gerou o mal por si mesmo e por isso é impossível ser novamente reconciliado com Deus. De que forma isso aconteceu, não sabemos. O fato é que por conta disso nem Satanás, nem nenhum anjo caído ou demônio pode ser salvo dos pecados que cometeram e ainda cometem; o destino deles foi selado quando escolheram se rebelar. O único ser que pode ser salvo é o homem, que pecou por conta da tentação no Éden. No entanto, cabe a cada um responder por seus atos morais. Responsabilidade é a consequência imediata da capacidade de fazer escolhas. Os seres criados são livres para escolherem, mas responsabilizados pelas escolhas que fizerem.

Deus, ao criar o querubim da guarda, sabia que ele tornar-se-ia Satanás. Isso não impediu Deus de criar o querubum - e nenhum dos anjos que o seguiram na rebelião celeste. Deus os amou. Do mesmo modo, Deus sabia que o homem cairia no pecado e nem por deixou de criar o homem. Deus o amou. Deus criou Suas criaturas e as amou, mas elas escolheram livremente não corresponder a esse amor. Escolheram viverem suas vidas separadas do bondoso e amoroso Deus e Pai. John Milton expressa essa verdade ao compor seu poema, "O Paraíso Perdido":

"E como de obediência voluntária,
De verdadeiro amor, de fé constante, 

Fariam prova se não fossem livres?
(...)
Homens e anjos formei de todo livres, —
E livres serão sempre, inda que insanos
Queiram na escravidão envilecer-se:
De outra sorte, mudar-lhes eu devia
A natureza unida à liberdade,
A irrevogável ordem revogando
Que as criou para sempre inseparáveis.
Os anjos, que a si mesmos se impeliram
Para a depravação, votados se acham
A irremissível punição eterna:
O homem, que sendo deles iludido
Pecou, refúgio em minha graça encontra."


Assim como foi com Satanás, poderia ter sido com o homem. O homem poderia ter gerado o mal dentro de si mesmo sem agente externo para o tentar. Se assim fosse, toda a raça humana teria sido para sempre perdida, tornando-se para sempre irreconciliável com Deus. Ao permitir que Satanás tentasse ao homem no Éden e o induzisse à queda (leia novamente: PERMITIR, isto é, Deus permitiu a ação de seres livres e conscientes dos seus atos a agirem como desejassem), Deus ao mesmo tempo possibilitava o acesso ao perdão dos pecados de todo o homem no futuro. Satanás tentou tornar o homem como um ser semelhante a ele - rebelde, maligno, pecador, longe de Deus e sem redenção, porém ao induzir que o homem pecasse, ele não logou êxito completo! O homem, com a queda, tornou-se realmente rebelde, maligno, pecador e longe de Deus. Mas não sem redenção! A redenção, impossível à Satanás e aos seus seguidores espirituais rebeldes, tornou-se algo plenamente possível para o homem! Novamente, ouçamos Milton:

"O homem de todo não será perdido:
Há de salvar-se quem contrito o intente; —
Porém não bastam diligências próprias:
A graça minha, livremente dada,
Será da salvação primeiro móvel.
Posto que pela culpa escravizadas
A exorbitante, pérfido desejo,
Renovar uma vez inda eu me digno
As desfalcadas faculdades suas.
Ele mais esta vez por mim sustido
Pode firme na terra sustentar-se
De seu fero inimigo contra os golpes.
Por mim sustido, saberá quão frágil
É sua condição; que a mim só deve,
E a mais ninguém, a salvação que aguarda."


Satanás não tem perdão pelo que fez no céu e na terra, mas ao agir sobre a humanidade fazendo-a cair por suas artimanhas e tentações ele não anula a possibilidade de perdão e redenção para o homem. Por isso, tanto a salvação em Cristo como a condenação eterna daqueles que rejeitarem a esta salvação são um fato: quem rejeita, na verdade o faz livremente; livremente tal pessoa escolhe a maldade mesmo diante da oferta do Supremo Bem. Com isso, identifica-se com o pecado de Satanás, que diante do Supremo Bem escolheu ser maligno e viver malignamente.

Jesus foi morto pelo homem antes da fundação do mundo (Ap 13.8). A solução para o pecado do homem e seus efeitos foi providenciada antes que estes viessem a existir. Isso é muitíssimo sério: A salvação em Cristo foi providenciada desde a eternidade por Deus, planejada para ser algo gratuito e plenamente alcançável a todos os homens se assim o desejarem, bastando que façam aquilo que Deus espera deles - tenham convicção de pecado, arrependimento e entrega da vida a Cristo. Novamente, a salvação é gratuita! Ninguém precisa pagar nada; portanto, ninguém é excluído dela por "não ter condições próprias de alcançá-la", por "não ter como pagar o preço para tê-la". É DE GRAÇA E PELA GRAÇA! Portanto, NÃO EXISTE CRIME MAIOR DO QUE REJEITÁ-LA! Logicamente, é digno de condenação eterna, no lugar de eterno sofrimento, todo aquele que rejeita esta tão grande salvação; tal pessoa REJEITA a Cristo! Rejeita tudo o que Deus fez em Cristo e por Cristo para salvá-la! Rejeita, com desprezo, cada gota de sangue de Jesus derramado para sua salvação! Rejeita cada Palavra, cada ato, cada gesto de Jesus de Nazaré; rejeita Sua Pessoa e Obra, rejeita Suas chagas e Sua morte, rejeita Sua ressurreição e governo soberano! Rejeita o Autor da Vida em prol de viver uma vida de morte! De novo: DEUS ENVIOU SEU FILHO AO MUNDO, mas o mundo o rejeitou! Morte é sua realidade; morte eterna seu futuro caso persista nessa rebeldia com Deus! Porém, quem recebe Jesus esse tem a vida eterna!      

"Mas quem zombar da tolerância minha,
O meu dia de graça desprezando,
Nunca mais há de obtê-la; e sem remédio
Sua dureza se fará mais dura,
Sua cegueira se fará mais cega.
Seus tropeços serão quedas profundas;
Tem de abismá-lo a perdição eterna." 


Quem despreza o amor de Deus em Cristo Jesus selará sua condição, caso morra nesse estado. O único que pode prover salvação é o Senhor Jesus! Sem Ele, nada mais poderá ser feito por ninguém. Deus providenciou salvação para o homem, fazendo com que Seu Filho recebesse todo o castigo pela transgressão e queda do próprio homem. A cruz - a cadeira de elétrica da época - com seus horrores era para ser o final da nossa história, o final da história humana. Porém, em Cristo temos o ponto final tornando-se em vírgula! Em Cristo, a história humana pode continuar! O homem, em estado de maldição e debaixo da ira de Deus, uma vez em Cristo pode ser redimido, pode voltar a viver com Deus, pode ser restaurado, pode ser abençoado, pode ser santo, pode ser curado!

Veja o poder que o mal tem sobre nós! Nós somos tão ruins quanto desejemos ser! Qualquer um de nós pode ser, se desejar, tão maligno que faria Hitler ter medo. O mal está facilmente disponível para qualquer um. Basta olharmos para dentro de nós mesmos e facilmente constataremos isso. Temos um imenso potencial para o mal, uma criatividade quase infinita para planejar e fazer o mal! Foi isso que conseguimos, como humanidade sem Deus. Mas o bem só é possível com e pela Graça de Deus! A verdade é que não existe nenhum bem que pratiquemos ou possamos praticar sem que Deus não tenha nos dado. Ser bom pai, boa mãe, bom marido, boa esposa, bom cidadão... não viver em orgias, não ser assassino ou estuprador... isso só é possível a nós, enquanto raça humana, por uma única razão: Deus não nos abandonou a própria sorte! Aleluia! Ele nos deu a Sua GRAÇA, o Seu FAVOR IMERECIDO, de forma que nessa Graça encontramos o bem que praticamos. Porém isso não é suficiente para salvação: a salvação não é algo conquistado, nem sequer alcançado por esforços pessoais. Não! Deus quer nos salvar de Sua ira, que um dia irá condenar os homens à perdição eterna; para isso, nos deu Seu Filho Unigênito, para que todos que Nele crerem tenham a vida eterna. Isso também é GRAÇA, numa manifestação especial: a graça salvadora. A graça é o que possibilita ao pior dos homens, ou ao mais "bonzinho" deles (para Deus é indiferente), ser salvo em e por Jesus!

Rejeitar a Cristo é morte eterna, com certeza! Receber a Cristo, por outro lado, é vida eterna, com certeza! Eu já fiz a minha escolha; e você? O que você escolhe?

Pense nisso!

Graça e Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.