Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

STEPHEN HAWKING E O BIG BANG: O DEUS ABSCONDITUS

Deus não tem mais lugar nas teorias sobre a criação do universo, devido a uma série de avanços no campo da física, afirma o cientista britânico Stephen Hawking em seu novo livro, que teve trechos divulgados nesta quinta-feira.

"Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar a ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos", escreve o célebre cientista em "The grand design", que será publicado em série no jornal The Times. "Não é necessário que evoquemos Deus para iluminar as coisas e criar o universo", acrescenta.

fonte: http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/100902/saude/ci__ncia_espa__o_religi__o_livro_hawking. Acesso 03/09/2010, às 9h40min)
________________________________________________

Meus Comentários:

A despeito da grande capacidade intelectual do brilhante cientista, Hawking comete o erro mais básico que qualquer principiante é capaz de fazer: por não compreender a Bíblia, ele tira conclusões sobre a veracidade do texto sagrado a partir de evidências científicas, e não com base na própria Bíblia. A Bíblia não é um livro científico, ela não contém teorias físicas, químicas ou mesmo biológicas. Ela é a Palavra de Deus, o relato escrito feito por aproximadamente 40 escritores em 16 séculos, dos eventos relacionados ao homem e a Deus, imprescindíveis para a relação entre ambos. Ela é a Palavra de Deus porque os seus escritores foram inspirados por Deus para escrever os Seus pensamentos (2 Tm 3.16; 1 Ts 2.13).

A Bíblia mostra a criação não sob a perspectiva científica (imagine Moisés explicando a Lei da Gravitação Universal a Josué e Calebe ou Eliseu explicando a flutuação do machado com base na Mecânica dos Fluidos ou Paulo discorrendo sobre a Lei da Conservação da Massa e Energia com Timóteo), mas sob a perspectiva da ação criativa de Deus: "No princípio criou Deus os céus e a Terra", é o relato do primeiro versículo da Bíblia Sagrada, no livro de Gênesis. É preciso entender que a revelação é progressiva; não apenas a revelação nas Escrituras, mas também a revelação nas ciências. Na primeira, Deus comunica aos homens os Seus desígnios eternos; na segunda, Deus revela aos homens todas as leis que governam o mundo físico, criadas por Ele no momento da criação da matéria.

Sim, as leis da física estão orgânica e funcionalmente ligadas à matéria. Não há sentido em se falar em leis físicas - ou mesmo o tempo - antes de existir matéria, isso é uma conclusão que qualquer livro de física mostra com clareza. O próprio Hawking mostra isso em seu livro "O Universo numa Casca de Noz" (vale a pena a leitura). A teoria da relatividade de Einstein implica que o tempo teve um começo, e isso deu-se com o começo da matéria. "Todavia, tanto o começo como o final do tempo seriam situações em que as equações da relatividade geral não estariam definidas assim, a teoria não poderia predizer a que conduziria a grande explosão [...] ainda não compreendemos por completo a origem do universo", cita o físico em sua obra.

Como (e para quem) Deus criou o Universo - os céus e a Terra? Novamente, a Bíblia traz a revelação sob a ótica da fé: "pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente" (Hb 11.3). "Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele" (Cl 1.16,17). Na revelação da criação, Deus criou pela Palavra (logos, o Verbo - Jesus, Jo 1.1) todas as coisas: todos os planetas, constelações, galáxias, buracos negros, buracos de minhoca ("wormholes", em inglês), etc. Para quem as criou? Para o homem? Não, o texto de Colossenses é claro: para Ele, o Cristo, o próprio criador e sustentador de toda a criação! Para Ele, que existe antes de toda a criação existir! Até mesmo as coisas invisíveis (espirituais) foram por Ele e para Ele criadas! Por isso mesmo é dito: "Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro" (Ap 22.13).

Observe que nada do que é dito, na Bíblia, acerca da criação invalida a verdadeira ciência e suas leis. Do ponto de vista científico, Deus pode ter utilizado vários meios de criar todas as coisas materiais, como Big Bang (BB). Aliás, ao analisar esta teoria é fácil perceber que ela se encaixa em muitos aspectos com o relato bíblico da criação. Deus criou (do heb. "bara") toda criação a partir do nada ("bara" significar criar a partir do nada, sem auxílio de material preexistente); a teoria do BB diz que antes de sua ocorrência, não havia nada. “O big-bang deu origem a tudo, inclusive ao espaço e ao tempo. Quer dizer, antes disso existia algo que só podemos chamar de nada.” (João Steiner, físico e professor da USP). Esqueça, então, aquelas imagens que de vez em quando você vê em filmes, em que um vasto espaço escuro é preenchido por uma explosão. Não havia matéria, não havia espaço, não havia tempo, não havia nada.

A segunda lei da termodinâmica também é conhecida como lei da entropia, que nada mais é senão uma maneira simpática de dizer que a natureza tem a tendência de fazer as coisas se desordenarem. Em outras palavras, com o tempo, as coisas naturalmente se desfazem. Seu carro se acaba; sua casa se acaba; seu corpo se acaba. Mas se o Universo está ficando cada vez menos ordenado, então de onde veio a ordem original? Por outro lado, isto não aponta para o fim do Universo? A Bíblia mostra-nos a mesma coisa, só que com outra linguagem.

A verdadeira ciência jamais se chocará com a Bíblia, pois o mesmo Deus é o autor de ambas. A ciência provará a existência de Deus, como querem alguns? Não, a ciência restringe-se a matéria. Deus é espírito. A criação aponta para um Criador - "os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos" (Sl 19.1), mas seu estudo e contemplação não são, em geral, suficientes para que o homem alcance o conhecimento de Deus. São úteis, todavia. Nosso Deus, segundo Blaise Pascal, é um Deus oculto: Vere tu es Deus absconditus. Porém, é também um Deus que se revela, que deixou marcas visíveis de forma que possa ser encontrado por todos aqueles que O procurarem com sinceridade. Mais ainda: deixou-nos O Caminho bem marcado até Ele: Seu Filho, Jesus! Que o ilustríssimo e inteligentíssimo Prof. Stephen Hawking, e outros tantos cientistas, possam encontrá-Lo!

Pense nisso. Deus está te dando visão de águia!

Um comentário:

  1. "Porque está escrito destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos inteligentes.Onde está o sábio?Onde está o inquiridor deste século?Porventura,não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?E assim mais uma vez a Bíblia tem razão!Que Deus tenha misericórdia desse homens que se julgam doutores com resposta para tudo.Apesar de tanto conhecimento estão sofrendo de grande cegueira.

    ResponderExcluir

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.