Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

quinta-feira, 15 de julho de 2010

ENTENDENDO AS DOENÇAS À LUZ DA BÍBLIA E DA RAZÃO

Conforme noticiado pelo Jornal O Dia, um menino de 4 anos que tinha pneumonia morreu durante um ritual de exorcismo feito por um xamã coreano, em Moscou. Os pais da criança decidiram consultar os xamãs para realizar um ritual com vistas a afastar os "maus espíritos" que estariam afligindo o filho. A criança parou de respirar durante o ritual. Segundo um dos xamãs, todos os membros da família do menino estavam possuídos pelos espíritos e que bastaria tirar a maldição do menino para que fossem salvos.
(fonte: http://odia.terra.com.br/portal/mundo/html/2010/7/garoto_de_4_anos_morre_durante_exorcismo_na_russia_96146.html. Acesso 15/07/2010, às 11h35min)

Comentários:

Pela Bíblia, creio que demônios possam possuir pessoas, inclusive causando-lhes doenças físicas. Também creio que Jesus levou sobre si, na cruz, as nossas enfermidades e por suas pisaduras fomos sarados. Em meu ministério, já fui usado por Deus algumas vezes em curas divinas (sem maluquices ou esquizofrenias pseudo-espirituais, curas comprovadas por médicos), mas já tive que celebrar cultos fúnebres de pessoas amadas que enfermaram e morreram, apesar de muitas orações, lágrimas e jejuns.

Porém, as doenças não possuem a mesma causa: é preciso saber discenir quando a doença possui causa espiritual e quando ela possui causa física. Isso parece óbvio, mas não é. Principalmente em Igrejas neopentecostais e, infelizmente, em algumas pentecostais mais tacanhas, onde o misticismo permeia todo o culto, doutrina e liturgia, esta confusão frequentemente acontece. Tal como na Idade Média, onde pessoas portadoras de epilepsia eram consideradas endemoniadas, esses místicos entendem que todas as doenças possuem invariavelmente causa espiritual, como se tudo no mundo fosse simplesmente uma questão binária - ou zero ou 1, positivo ou negativo.

O advento da teologia da saúde divina, que diz que os crentes não podem ficar doentes porque isso representaria a ação do inimigo em suas vidas, forneceu a base doutrinária tão esperada para muitas Igrejas justificarem seu radicalismo quanto às doenças. Para muitos, os crentes adoecem e não são curados porque lhes falta fé em Deus, ou porque estão em pecado, ou porque estão possuídos por espíritos de doença. Por exemplo, o livro "Ele Veio para Libertar os Cativos" menciona episódios onde a Dra. Rebecca Brown trata doentes físicos a partir de diagnósticos espirituais. Aparentemente, a prática não-ortodoxa da medicina rendeu-lhe a cassação do direito de exercer a profissão (http://teophilo.info/analises/rebeccabrown.php#n62).

Já vi um pregador que mandava as pessoas beberem uma colher de “óleo ungido” para curar moléstias do sistema digestivo quando, na verdade, uma dieta e talvez um sal de frutas era tudo o que precisavam. Ainda bem que o problema não era no fígado...

As doenças têm sua origem no pecado original, isso é um fato. Mas nem todas as doenças que acometem o homem são devido à prática do pecado; algumas são, outras não. Algumas doenças se devem a agentes microbiológicos patogênicos (bactérias, protozoários, fungos e vírus, por exemplo), que passaram a existir no mundo após a queda do homem (por exemplo, uma das hipóteses para a origem dos vírus é que eles seriam a evolução de "restos" de células: a degradação de pedaços de ácidos nucléicos celulares que posteriormente adquiriram os elementos constituintes de um vírus, capsid e envelope. Do ponto de vista bíblico, é possível teorizar que uma das consequências da queda foi a degradação destes pedaços de ácidos nucléicos de algumas células existentes, gerando os vírus).
(veja mais em: http://www.qmc.ufsc.br/qmcweb/artigos/virus_container/virus.html)

Outras doenças são causadas por desgaste natural do corpo humano (envelhecimento). Outras, por abusos e excessos praticados (alcoolismo, tabagismo, glutonaria, ingestão de sal, atividade física excessiva, ingestão de "bombas", etc). Outras,  devido a uma série de problemas que ocorrem durante a formação do corpo humano no ventre materno (doenças congênitas) ou ligadas a hereditariedade (doenças hereditárias). Isso sem mencionar as doenças psíquicas...todas elas são oriundas, em última análise, do pecado original, mas podem ou não ter como causa na prática do pecado. Do mesmo modo, podem ter ou não como causa problemas espirituais.

O cinema retrata com primazia a confusão feita quanto às origens das doenças. O ótimo filme "O Estranho Caso de Benjamim Button", mostra um homem que nasce com oitenta anos e regride na sua idade. No filme, há uma cena onde a mãe adotiva do"jovem"  Button, evangélica, leva-o a um culto, na Igreja à noite. O pregador, vendo-o numa cadeira de rodas e entendendo que se tratava de um idoso, pergunta: "e qual é o problema deste velho?", com a seguinte resposta: "o diabo está no corpo dele, quer levá-lo antes da hora". Então, começa a expulsar o demônio ("sai demônio! sai belzebu!"). Ao final, ministra a "cura" sobre ele ("vamos tirá-lo desta cadeira, e vamos fazê-lo andar! [...] Em nome da glória de Deus, levante-se!"). Depois de muitas promessas e ordens do pastor, Button se levanta da cadeira e começa a andar com muito sacrifício (lembra as curas modernas, no Brasil, do apóstolo comedor de angu). É interessante notar que Button levanta-se não porque havia um demônio a ser expulso, mas sim porque fazia parte do seu "processo natural de crescimento". Ele ainda usaria muletas depois por mais alguns anos. No final da cena, o pregador morre. Vale à pena assistir o filme e refletir em sua mensagem!

Cristãos verdadeiros, pessoas de fé, eventualmente adoeceram e morreram de enfermidades, conforme a Bíblia e a história claramente demonstram. O canadense John Graham Lake (1870-1935), usado por Deus para realizar curas tremendas, morreu de derrame com 65 anos de idade. Isso significa que as doenças nem sempre representam falta de fé e que Deus se reserva o direito soberano de curar quem ele quiser.

Pense nisso. Deus está te dando visão de águia!

5 comentários:

  1. Muito bom, pastor. Realmente muita confusão é feita com relação a este assunto, principalmente, como bem escreveu, nas igrejas neopentecostais. Este pseudo evangelho precisa ser combatido e as pessoas desatentas necessitam ser alertadas para esta heresia. O mês passado fiz o culto funebre de um amado irmão, que morreu devido a leucemia, e que muito me ajudou em meu ministério. Sempre serviu a Deus com responsabilidade e prontidão. Antes de seu falecimento, passou meses sofrendo desta terrível enfermidade (apesar de toda nossa oração pedindo a cura)
    A diferenciação e discernimento entre origens e patogenias causadas pela contaminação e proliferação de bactérias, virus, etc e origens e causas espirituais deve sempre ser prioridade para todo cristão.
    Imagine afirmar que esse querido irmão sofreu e morreu por falta de fé ou porque a sua enfermidade era de origem espiritual (mesmo entendendo as consequências do pecado original).
    Ótima reflexão, pastor.
    Em Cristo,
    Pr. Magdiel G Anselmo.

    ResponderExcluir
  2. A Paz !
    Realmente , estamos passando por momentos absurdos no que diz respeito a igreja e a saúde.
    Muito esclarecedor esse texto, que Deus o abençoe, que cada vez mais possa estar fazendo um trabalho voltado para o esclarecimento e a verdade de Deus.
    Que o Senhor o abençoe em Cristo Jesus!!
    Graça e Paz!!

    ResponderExcluir
  3. Mais uma vez a ignorância tem crescido em certos meios ditos evangélicos.Resta fazer uma pegunta que não quer calar:E quando são os tais pastores que adoecem e morrem?Vamos atribuir-lhes tb falta
    de fé...Que Deus nos livre desse pseudo evangelho.
    Nossso corpo deve voltar ao pó .Não vai ficar sau
    dável para sempre,pois a velhice é certa e com ela chegam as dores e os desgastes naturais."Se o
    nosso homem exterior se corromper temos de Deus um tabernáculo eterno."

    ResponderExcluir
  4. Então o misticismo esta na igreja neopetencostal e algumas pentecotais. Eu descordo totalmente.

    ResponderExcluir
  5. Querido anônimo,

    Em geral, não aprovo neste blog comentários feitos por anônimos. Mas vou abrir uma exceção neste seu comentário, a fim de elucidar alguns pontos que julgo importantes. Por favor, não se esqueça da próxima vez em identificar-se, para que seu comentário seja aprovado.

    Sim, há muito misticismo. Não são todas as igrejas, graças a Deus, que fazem uso de tal expediente. Há igrejas sérias, que ensinam o evangelho verdadeiro; há igrejas que infelizmente distorcem o que está escrito, em prol do "culto show" a fim de atrair e cativar seguidores. E infelizmente esse desvirtuamento da Bíblia é muito comum nas igrejas neopentecostais.

    O fato é que não há base bíblica para afirmar que todas as doenças são fruto do pecado pessoal. Do mesmo modo, não há base bíblica para se afirmar que um crente nunca fica doente ou que a doença seja falta de fé. Antes de confiar em qualquer afirmação, cada um deveria procurar conhecer o que a Bíblia diz a respeito, como faziam os crentes de Beréia.

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.