Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A CAÇADORA DE ALMA PRECIOSA: IDENTIFICANDO E COMBATENDO AS CAUSAS DO ADULTÉRIO!

Para te guardarem da mulher vil, e das lisonjas da estranha. Não cobices no teu coração a sua formosura, nem te prendas aos seus olhos. Porque por causa duma prostituta se chega a pedir um bocado de pão; e a adúltera anda à caça da alma preciosa. (Provérbios 6:24-26)

Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará. (Hebreus 13:4)

O adultério é, talvez, um dos pecados mais antigos da raça humana. A infidelidade conjugal, a traição,  é cada vez mais popularizada e romantizada através da mídia televisiva, por meio de filmes e novelas, se constituíndo deste modo num verdadeiro desserviço às famílias. Até a  internet favorece a infidelidade conjugal. Pessoas casadas frustradas em seu casamento buscam “amor” virtual. Isto mascara o problema e pode complicar as coisas. Cerca de 60% dos casos de traição virtual termina em sexo real.

Declarações tais como "siga o seu coração", "você merece ser feliz" são frequentemente utilizadas como justificativa para se cometer adultério, como se o mesmo não se constituísse em pecado. Porém, o fato é que apesar do velho costume em se distorcer a verdade em favor da auto-justificação, isso não torna a verdade menos verdade. E a verdade é uma só: o adultério não é prática aceitável aos olhos de Deus, o Criador da família.

Deus criou a família. Criou o casamento. Sim, Ele foi o Criador, o Ministro oficiante e a Testemunha quando no Éden abençoou Adão e Eva, unindo-os de forma indissolúvel. Após considerar a situação solitária de Adão, fez com que um pesado sono caísse sobre ele e então criou a mulher, tirando-a da própria carne de Adão, uma "ajudadora idônea". O texto de Gênesis então diz que "o SENHOR Deus formou uma mulher, e trouxe-a a Adão". Deus levou a mulher recém-criada à Adão! Ele conduziu-a àquele que se tornaria seu marido, seu esposo, exatamente como um pai leva sua filha ao altar, para entregá-la como esposa de seu futuro marido. Ela viria a ser uma só carne com ele!

A expressão "ajudadora idônea" em hebraico tem o sentido de auxílio; de alguém que está do lado; que está junto de. Tem o sentido de apoio. Nós necessitamos de alguém que esteja ao nosso lado, e este alguém deve ser conviniente, adequado, apropriado para certas funções. Alguém que lhe corresponda. Alguém capaz de ajudar-lhe ética e moralmente, uma companhia, ou seja, alguém com quem pudesse compartilhar sentimentos, emoções, preocupações, etc., a sua imagem como que num espelho, o equivalente, a parte correspondente, que está diante, que possibilita uma relação mútua, que possibilita diálogo, que é capaz de construir uma vida em conjunto. Alguém que mesmo sendo distinto, ajusta-se perfeitamente.

Ao receber tão grandioso presente, Adão diz: "Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada". “Osso” simboliza durabilidade, perenidade, durabilidade. No sepulcro jazem os ossos. “Carne” significa a caducidade, a perecibilidade. Isso ajudaria a melhor compreender a frase: “Esta, sim, é osso de meus ossos e carne de minha carne!” São iguais para o que der e vier: na força e na fraqueza. “Meu/nosso osso e carne” atualmente é uma fórmula de aliança que não fala de um nascimento comum, mas de uma comum ou recíproca lealdade (HAMILTON, Victor P. The Book of Genesis, p. 179).

"Comum e recíproca lealdade", é isso que deve ser a epígrafe de todo casamento. Fidelidade máxima, em todos os momentos, até que "a morte os separe". Fidelidade em atos, palavras e pensamentos; sim, até em pensamentos, é o que o Senhor exige e espera de nós! "Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo" (Êx 20.17), claramente repetido e ampliado por Jesus: "Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela." (Mt 5.28)

O adultério não apenas destrói o casamento, mas destrói os indivíduos nele envolvidos. Marido, esposa e filhos, são TODOS eles invariavelmente destruídos emocionalmente pelo sórdido ato. A parte traída do casamento é a que mais sofre. "Porquê" é a mais algoz pergunta que perdura anos a fio no coração de quem foi substituído como se fosse um mero objeto. Busca-se, em vão, tentar entender o que motivou tão estúpida e ignorante ruptura do relacionamento, outrora repleto de paz e felicidade. O amor próprio é ferido, sobrevindo sentimentos de incapacidade e desamor de si mesmo - "sou mesmo inútil! Fracassei miseravelmente!". Daí passa-se para a culpa da parte traidora. Mas o estrago já está feito. Muitas pessoas passarão a vida inteira sem conseguir amar novamente, encarando a vida (e eventuais novos relacionamentos) do ponto de vista utilitário. A nova pessoa com a qual estarei me relacionando será apenas um alguém que me saciará as necessidades - biológicas e financeiras. Já outras pessoas reagem de maneira diversa: drogas, vícios, sexo livre, ..., suicídio.

E o que dizer dos filhos? Massacrados emocionalmente, passam a possuir profundas marcas em sua alma. Frequentemente o medo excessivo e o sentimento de possessão tomam conta da pessoa, levando-a a comportar-se de maneira "grudenta""extremamente ciumenta".  Entram em profundo desespero quando cogitam, em suas mentes, a hipótese de serem novamente abandonados. Outros, passam a desprezar, a ter ojeriza pelo sexo oposto e assim acabam posteriomente enveredados na prática do homossexualismo. Outros, mergulham nas drogas. Outros, fogem de casa. Outros, se suicidam.

"Assim, o que adultera com uma mulher é falto de entendimento; aquele que faz isso destrói a sua alma" (Pv 6.32). O fato é que, em qualquer conjunto de reações emocionais e afetivas advindas do adultério, todas são igualmente más e destrutivas. Não é à-toa que o texto bíblico diz que por causa duma prostituta se chega a pedir um bocado de pão; e a adúltera anda à caça da alma preciosa. A prostituição empobrece o homem, torna-o mais pobre em tudo, tanto em finanças como em dignidade. E os adúlteros andam caçando almas preciosas, almas que, um dia, foram unidas no altar do Senhor. Para caçá-las, os adúlteros usam de diversos expedientes: presentes, jantares, questionamentos sugestivos..."você será mais feliz comigo do quem com ele/ela", "ele/ela não te valoriza, mas eu sim", "ele/ela diz que te ama, mas isso é mentira. Vem, e te mostrarei o que é o amor".  É como diz a música (?!?) "Adultério", de autoria de Mr. Catra:

Sua mina só reclama e tira sua paz,
Ela é chata demais..
Procura a profissional
meu mano, que ela sabe o que faz...
 
Sentada no meu colo a gente zoa...
Gata que delícia...boaa
Ui, o bagulho ta sério, vai rolar um adultério
 
"O caminho da mulher adúltera é assim: ela come, depois limpa a sua boca e diz: Não fiz nada de mal!" (Pv 30.20) Exatamente assim age todo adúltero: como se nada tivesse acontecido! Como se o adultério fosse a coisa mais normal do mundo! Não há o menor peso na consciência, não há nenhum arrependimento ou mesmo remorso pelo mal que fez. "Não fiz nada de mal!", sua mente cauterizada pelo pecado o defende, o justifica. Afinal, apesar de todo o engodo, de toda a lábia satânica utilizada como expediente para conseguir o seu intento, o adúltero só pensa em si mesmo; só pensa em seu próprio prazer. Não se importa com a destruição que causa, com as vidas que tão perversamente prejudica.

Só permanecem o perjurar, o mentir, o matar, o furtar e o adulterar; fazem violência, um ato sanguinário segue imediatamente a outro (Os 4.2). Adultério é uma violência, um ato sanguinário. Violência praticada contra o próximo, premeditada e executada com toda a maldade possível. A casa do adúltero é "caminho do inferno que desce para as câmaras da morte" (Pv 7.27). Nem mesmo quando estão deitados em suas camas sua mente perversa tem sossego: "Projeta a malícia na sua cama" (Sl 36.4). Não pensam em outra coisa, a não ser na idealização da consumação do adultério.

Deus julgará todos os adúlteros que não se arrependerem e abandonarem o adultério. Seus pensamentos e ações de maneira nenhuma passam desapercebidos diante Daquele que tem os olhos como chama de fogo, que tudo vêem, que tudo sabem e que tudo conhecem. Deus abominava o adultério no passado e continua a abominá-lo da mesma forma no presente. Adultério é obra da carne e aqueles que tal coisa praticam não herdarão o Reino de Deus (Gl 5.19-21).

Como evitar o adultério? Há uma enormidade de estudos disponíveis sobre o tema, porém entendo que a única forma de se evitar o caso extra-conjugal é amando seu cônjuge. Jesus disse que este mal vem do interior do homem, do seu coração. Logo, é preciso tratar das causas desse pecado. Não se trata de "chover no molhado": o amor precisa ser posto em prática e mantido continuamente. Como?

a) Aprenda a perdoar: Sem o perdão, qualquer pequena ofensa acabará se tornando uma porta aberta para o adultério. Não há razão suficientemente forte que possa impedir o ato do perdão, nenhuma sequer. Aprenda a ter paciência com o seu cônjuge, a ser tolerante com suas imperfeições e desacertos. Você pode ser tão ou mais "mala sem alça" quanto julga que ele/ela o é! Ninguém é perfeito: nem ele/ela, nem você; você não é melhor ou pior do que ele/ela. É apenas diferente. Casamento é isso mesmo: a união de duas pessoas diferentes e imperfeitas, mas que se amam. Amar é perdoar! E o perdão é para ser praticado, sempre!

Maridos, lembrem-se: sua esposa é ajudadora idônea! Ela é igualzinha a você em muitas coisas! E, você, esposa, lembre-se que do mesmo modo você é igualzinha a ele em muitas coisas!

b) Aprenda a apreciar as belezas e qualidades do seu cônjuge: Se os olhos são as portas da queda, mude o foco: Olhe as virtudes do seu cônjuge. Elas são o que importa, de fato. Ele/ela possui diversas boas qualidades, que se admiradas levarão você a amar mais e mais aquela pessoa com quem se casou um dia. Com certeza, você identificará muitas qualidades maravilhosas e acabará descobrindo que ele/ela é um tesouro valioso, uma jóia preciosa. Isso não significa ser cego: toda pedra preciosa precisa de lapidação. Porém a lapidação apenas acrescenta valor àquilo que já era valioso!

Um dos grandes erros de todo adúltero é subestimar seu companheiro frente às possibilidades que poderão vir do relacionamento extra-conjugal. Saiba que a pessoa que está bem ali, do seu lado, é infinitamente melhor do que qualquer oportunidade que o diabo coloca diante de sua vida! Não subestime-a! Seu cônjuge, com o jeitinho certo que todo casal sabe, se revelará um ótimo amante!

c) Aprenda a cultivar o relacionamento: Nem tudo o que você gosta, ele gosta e vice-versa. Então, aprenda a ceder. Ceder em suas posições é sinal de amor e paciência. Façam programas juntos, isso é bom; mas lembre-se que o melhor programa não é necessariamente o mais caro financeiramente. Tampouco o melhor presente é aquele que é mais chique. Isso é coisa da TV. Aliás, façam a si mesmo um favor: desligue a TV/computador um pouquinho e dê atenção a quem você ama! Nem que seja para ir com ele/ela até a padaria comprar um pão doce e voltar para casa!

Tudo tem seu tempo, já dizia o pregador em Eclesiastes. Há tempo para o programa na TV, para o filme, para o jogo; há tempo para o computador e há tempo para curtir aquela pessoa que vive com você. Mesmo que você não seja do tipo romântico, estilo Clark Gable, sempre "dá para o gasto", rs. Afinal, você conquistou-a/o, não foi? Você sabe exatamente como fazer para tocar-lhe a alma!

d) Aprenda a se proteger dos ataques do diabo: Satanás trabalha na sugestão, trazendo pessoas e lançando imagens em nossas mentes. É assim que ele tenciona nos fazer cair: fazendo com que alimentemos suas fantasias. Assim, para evitar a queda, você deve aprender a se proteger destes ataques. Geralmente eles têm um padrão: pode ser alguma coisa que você estima, alguma qualidade, um elogio específico - "as lisonjas da(o) estranha(o)". Descubra que padrão é esse e trate de submetê-lo à Cristo, buscando fortalecer-se no Senhor e na força do Seu poder. Confie Nele! O Senhor é o teu socorro bem presente na hora da angústia!

A expressão "bem presente" quer dizer "sempre existente, sempre à disposição, de acesso ilimitado". Em resumo, a presença permanente do Senhor está sempre em nós. E se Ele está bem presente em nós, então deseja contínua conversação conosco. Ele deseja que falemos com Ele não importa onde estejamos: no trabalho, com a famlia, com amigos, mesmo com não crentes. Pode-se perguntar: "Então, como Deus traz socorro em nossos problemas?". O Seu socorro vem no dom do Seu Santo Espírito, que habita em nós, e opera a vontade de Deus em nossas vidas. Paulo nos diz repetidamente que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo. Somos a habitação do Senhor sobre a terra.

Outra coisa: ninguém é imbatível. Para todo homem/mulher de aço há sempre uma kryptonita; para todo crente espiritual há sempre o velho homem, em seu interior, esperando a oportunidade de se manifestar. Assim, não pague para ver: fuja imediatamente da aparência do mal. Não fique de conversa. A história mostra que quando o homem deu papo para o inimigo acabou fora do Paraíso. Não perca o seu paraíso, onde você vive com seu Adão/sua Eva!

Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

Pense nisso! Deus está te dando visão de águia!

2 comentários:

  1. Nestes dias em que a família é tida como algo antiquado e banalizado, textos como esse nos fazem repensar nossa postura cristã diante dessa tragédia que assola tantos lares.
    Em tempos onde a maioria de nossos governantes ameaça aprovar leis em favor da união entre pessoas do mesmo sexo, em favor da legalização do aborto, do favorecimento explícito ao divórcio e da adoção de crianças por casais homossexuais, a Igreja deve em alto e bom som declarar-se contra todo tipo de lei ou orientação contrária a instituição família/casamento segundo os princípios e valores bíblicos já revelados.
    Excelente texto pastor.
    Forte abraço,
    Em Cristo,
    Pr. Magdiel G. Anselmo

    ResponderExcluir
  2. Para o mundo o adultério serve para apimentar o casamento.É apimentam tanto que o fogo aceso acaba por queimar tudo,transformar a família,antes unida,em cinzas.O homem hodierno vive em busca de prazer a qualquer preço.O preço tem sido tão caro que tem levado ao empobrecimento a sociedade.Deus ama a aliança e abomina a sua quebra e cada um sofre a consequência da sua ruptura.Sofrem ambos os cônjuges,as famílias, a sociedade,os filhos.A mídia tem entrado de forma avassalodora nas casas e levando a muitos descontentes,intolerantes a jogarem fora toda uma vida,muitas vezes construída com sacrifício.

    ResponderExcluir

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.